Escolha uma Página
Militares e policiais já prenderam cinco pessoas por diversos crimes dentro dos complexos da Penha e do Alemão, na zona norte do Rio, desde o início da ocupação do Exército ocorrida na última quarta-feira (22). Segundo o oficial de comunicação da tropa, major Fabiano Lima de Carvalho, o caso mais grave foi a prisão de um homem com 60 sacolés de cocaína e R$ 4.600 em dinheiro.
Além dele, foram detidos um usuário de drogas, um homemque estava instalando uma TV a cabo clandestina na comunidade e duas pessoas com posse de máquinas caça-níqueis. Além das prisões, os militares e policiais apreenderam nove caça-níqueis e grande quantidade de munição enterrada na localidade da Fazendinha.
Segundo o major, desde quarta-feira não há nenhum confronto entre criminosos e a força de pacificação, tropa formada por militares e policiais que ocupa os conjuntos de favelas.
“Está tranqüilo. Não tivemos nenhum problema de resistência no momento da nossa ocupação. Além disso, começou a aumentar o volume de denúncias. A confiança da população tem crescido, já que ela vem percebendo que nossa permanência não é temporária. Com isso, acreditamos que o número de apreensões também pode aumentar”, afirmou.
Os militares e a polícia fazem operações nos complexos do Alemão e da Penha desde o fim de novembro. Na quarta-feira (22), os militares passaram a ter o comando das operações e começaram a ocupar efetivamente o interior das favelas. 
Entre as funções dos militares estão revistar suspeitos e prender pessoas em flagrante. Já a polícia auxilia o Exército nessas ações e tem também a responsabilidade de cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão dentro de residências.
Skip to content