Escolha uma Página
O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nesta sexta-feira que a decisão sobre a compra dos caças pela Força Aérea Brasileira (FAB) precisa sair logo no primeiro semestre do ano que vem. Segundo o ministro, a partir de 2013, os caças Mirage 2000 e F-5 usados atualmente pela Aeronáutica começarão a ser desativados e será preciso, a partir dessa data, ter novas aeronaves.
Como haverá uma demora de, pelo menos, um ano entre a decisão e a efetivação da compra, o governo brasileiro precisará definir logo qual dos três caças irá comprar: o francês Rafale, o sueco Gripen ou o americano F-18.
– Uma coisa é definir uma opção. Outra coisa é que essa opção se realize, porque depois da opção feita, você terá no mínimo um ano de negociações e conversações. Não estamos apenas comprando um caça. Estamos comprando um pacote tecnológico e exigimos um pacote tecnológico. Tem que verificar se a empresa e o países escolhidos estão dispostos a cumprir o pacote – disse Jobim.
O ministro afirmou que além da transferência de tecnologia, o Brasil espera contrapartidas como a oferecida pela França, que se comprometeu a comprar 12 aviões militares KC-390 da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer).
Depois da decisão pela compra, segundo Jobim, é preciso também avaliar questões de natureza técnica, como o armamento usado pelo avião e os radares.
– Se a decisão for tomada no ano que vem e tivermos sucesso nas conversações, esse contrato só poderá ser firmado em 2012 – disse ele, ressaltando que conversará sobre o assunto com a presidenta eleita, Dilma Rousseff, em janeiro do ano que vem.
Skip to content