Escolha uma Página
Recepção violenta de soldados do Exército gera punição no Amazonas
Soldados envolvidos ficaram detidos como punição disciplinar.
Segundo Exército, caso ocorreu no primeiro semestre deste ano.

O Exército confirmou ao G1, nesta terça-feira (14), que soldados do 1º Batalhão de Infantaria da Selva envolvidos na recepção violenta de colegas que tinham sido transferidos para a companhia ficaram detidos como punição disciplinar.
O vídeo das agressões foi publicado na internet.
O major Paulo Rito, chefe da Comunicação Social do Comando Militar da Amazônia, explicou ao G1 que o caso ocorreu no primeiro semestre deste ano e foi descoberto por autoridades do 1º Batalhão de Infantaria da Selva em julho.
“Foi aberta uma sindicância e apurado o desvio de comportamento desses soldados. Foi apurado que eles cometeram os atos fora do horário de expediente. Eles foram detidos, sofreram punição disciplinar”, afirmou Rito. Para descobrir as imagens, o Exército fez buscas em celulares e máquinas fotográficas dos soldados.
O número exato de soldados que participaram do fato não foi divulgado, mas o major informou que são cerca de 20 homens. No total, o batalhão tem 900 soldados. “Como não houve indícios de crime, não precisou ser aberto o Inquérito Policial Militar. Foi uma transgressão disciplinar, um desvio de comportamento. Foi imputada apenas a punição disciplinar”, afirmou.
Todos os soldados envolvidos não permanecerão no Exército e não foram selecionados para compor a tropa do Comando Militar da Amazônia que será enviada ao Haiti.
Para Rito, justamente por não permanecerem nas Forças Armadas, alguém que participou da recepção violenta resolveu divulgar a imagem feita por celular como forma de retaliação.
Leia também:
Skip to content