Escolha uma Página
A Justiça do Rio negou um pedido de liberdade ao falso tenente-coronel Carlos da Cruz Sampaio Junior. A decisão foi publicada no site do Tribunal de Justiça nesta quarta-feira (27), mas a defesa ainda pode recorrer.
Carlos Sampaio está preso desde 15 de outubro na Polinter do Grajaú, na Zona Norte do Rio, depois que a Secretaria de Segurança Pública descobriu que ele falsificou documentos militares para trabalhar no local.
A juíza Maria Tereza Donatti, da 29ª Vara Criminal, aceitou a denúncia do Ministério Público pelo crime de porte ilegal de arma de fogo. Na sentença, ela diz: “por ora, considero que a custódia cautelar de Carlos Da Cruz Sampaio Junior é necessária, pois não se trata de um simples caso de porte de arma, como quer fazer crer a defesa”.
Ainda segundo a juíza “o acusado não só agiu em total desrespeito às leis e ao próprio Estado Democrático de Direito, mas também acabou por exercer tarefas próprias das pessoas possuidoras daquela patente, tais como participar de treinamentos de policiais, ministrar aulas de tiro, comandar operações, dentre outras, conforme amplamente divulgado na internet e nos demais meios de comunicação, gerando inegável risco para a sociedade, a se exigir a manutenção de sua custódia cautelar para a garantia da ordem pública”.
Skip to content