Escolha uma Página
As Forças Armadas Brasileiras realizam esta semana, os treinamentos para militares que desejam servir como capelães.
Os salários variam de R$ 5 mil a R$ 11 mil, e os candidatos devem ter altura mínima de 1,60 metros.
As Forças Armadas Brasileiras abriram em 2010, para a Marinha, Exército e Aeronáutica, 17 vagas para capelães, sendo que esses militares, mesmo tendo que fazer o treinamento militar obrigatório, não deverão necessariamente pegar em armas.
De acordo com as informações do Centro de Comunicação Social do Comando Militar do Leste (CML), a função desses militares será o de celebrar casamentos, batizados e formaturas nos quartéis, além de visitar hospitais e enfermarias, dando conforto aos doentes, e a extrema-unção para aqueles que não tenham mais chances de sobreviverem.
Todos os capelães/militares, no entanto, deverão servir em quartéis das três armas, recebendo um salário/soldo que varia dos R$ 5 mil a R$ 11 mil. O Exército Brasileiro é o único que exige a altura mínima de 1,60 metros, para que o candidato possa ingressar na corporação.
Além das Forças Armadas, a Polícia Militar do Rio de Janeiro e do Amapá também decidiram abrir concurso para admissão de capelães nas corporações, sendo que eles deverão ter as mesmas funções dos militares do Exército, Marinha e Aeronáutica, e ainda, realizar visitas periódicas a presídios.
AÇÃO DO MPF
Segundo dados do Ministério Público Federal (MPF) do Distrito Federal, existem atualmente no país, apenas capelães militares católicos e/ou evangélicos, e foi por esse motivo, que o Ministério pediu no último dia 13 de outubro, na Justiça, a anulação do Concurso da Aeronáutica para Capelães, e a proibição de novos concursos para o cargo nas Forças Armadas Brasileiras.
Uma das alegações do MPF/DF para solicitar a anulação do concurso da Aeronáutica, foi a de que o Governo Federal reconhece oficialmente apenas duas religiões (Católica e Evangélica), ferindo dessa maneira o princípio de isonomia, gerando preconceito nas Forças Armadas, e inibindo as pessoas que professem outra religião, a não entrarem nas corporações.
Outro argumento do MPF/DF é o de que contratar com recursos públicos, orientadores espirituais de qualquer religião para prestar assistência religiosa, fere o princípio Constitucional de Estado Laico.
Segundo as informações do Centro de Comunicação Social do CML, o Exército Brasileiro pretende abrir em 2011, concurso para capelão militar. No entanto, não informou o número de vagas a serem preenchidas.
Apesar de existirem no Exército militares de ambos os sexos, para as vagas de capelães católicos, apenas candidatos do sexo masculino serão aceitos, porque na Igreja Católica, apenas padres homens são efetivamente aceitos. Já para candidatos a capelães evangélicos, dependendo da corporação, são aceitos candidatos de ambos os sexos.
Após o término do curso de capelães nas Forças Armadas, os novos militares podem ser designados para desenvolver suas atividades em qualquer região do país, e mesmo, no exterior, seguindo as normas do Estado Maior das Forças Armadas (EMFA) Brasileira.
campograndenoticias
Skip to content