Escolha uma Página
ALUNO DE NPOR MORRE DURANTE EXERCÍCIO MILITAR EM ALAGOAS
Um jovem de 19 anos, aluno do Núcleo de Preparação de Oficias da Reserva do 59° Batalhão de Infantaria Motorizado, morreu, na manhã desta quinta-feira (7), durante um treinamento em um rio, em Maceió.
De acordo com a nota oficial divulgada pelo Batalhão, o jovem se afogou por volta das 6h desta quinta, durante uma tentativa de travessia pelo rio. O aluno foi retirado da água pela equipe de instrutores, e chegou a ser levado à Santa Casa de Misericórdia de Maceió para receber atendimento, mas não resistiu e morreu.

As causas do acidente, segundo a assessoria de imprensa do Batalhão, serão apuradas através de Inquérito Policial Militar.
G1

Atualização de sábado, 06:00h

Afogamento de recruta do exército é investigado pela família e autoridades

Afogamento de recruta do exército é investigado pela família e autoridades

Foto:Divulgação

A morte por afogamento do jovem Lenysson Rodrigo dos Santos, 19 anos, após um treinamento do Exército, está sendo investigada por um perito contratado pela família da vítima. O comandante do Exército em Alagoas, coronel Pinto Sampaio, informou que determinou a abertura de um inquérito militar para investigar o caso, que deverá ser concluído em 30 dias.
O afogamento foi “no mínimo estranho”, na avaliação do pastor João Luiz que, em nome da família, observou que Lenysson nadava muito bem. Chamou ainda a atenção para o fato de que o jovem não teria dormido à noite e que a natação teria começado em torno das 4 horas da manhã. Considera estranho haver 21 alunos nadando e que a falta de Lenysson não ter sido percebida pelo instrutor 15 minutos após o afogamento.
Reconhecendo a grande habilidade de Lenysson como nadador, o comandante, coronel Pinto Sampaio, disse não entender porque o jovem não conseguiu fazer a travessia, “uma atividade normal que foi cumprida com êxito pelos demais alunos”. Acentuou que o foram utilizados os equipamentos de segurança – havendo inclusive ambulância – e que o curso é ministrado por especialistas.
A seccional alagoana da Ordem dos Advogados do Brasil, por sua vez, solicitou ao Ministério Público Federal em Alagoas (MPF/AL) para também investigar as circunstâncias da morte de Lenysson.
TUDO GLOBAL
Skip to content