Escolha uma Página
O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou ação do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), que pedia indenização por danos morais do general Newton Cruz, chefe do SNI entre 1977 e 1983. Em entrevista à Globo News neste ano, Cruz diz que Maluf teria proposto o assassinato de Tancredo Neves, em 1985. As informações são do jornal Folha de S.Paulo. De acordo com o militar, em 1985, Maluf o procurou em sua casa e os dois tiveram uma conversa reservada. Nela, o deputado, que disputava na época a Presidência com Tancredo, teria sugerido a morte de seu oponente político. “Ele veio com uma conversa de que era preciso fazer alguma coisa para evitar que ele tomasse posse”, afirmou Cruz. Em decisão unânime, a 1ª Câmara Cível do TJ-RJ negou o pedido de Maluf, com base no entendimento de que ficou provado que o deputado esteve na casa de Cruz e que os dois tiveram uma conversa a portas fechadas. Inicialmente, Maluf negava ter ido ao encontro do general. O relator do processo, desembarcador Fabio Dutra, sustentou que, por ter sido uma conversa fechada, vale a palavra de um contra o outro.
Skip to content