Escolha uma Página

Comando do 11º RC Mec viabiliza recursos para construção de um Centro de Equoterapia.

O município de Ponta Porã deverá se tornar uma referência em equoterapia, um método terapêutico que proporciona qualidade de vida para pessoas portadoras de necessidades especiais.
A cidade deverá ganhar um Centro de Equoterapia. O Projeto é do 11º Regimento de Cavalaria Mecanizado, que viabiliza a equoterapia na cidade através de uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação.
A Prefeitura dá total apoio para a viabilização do projeto que prevê a construção de um picadeiro coberto, sala de fisioterapia, recepção e banheiros adaptados para os praticantes com necessidades especiais.
Em 2009, o a estrutura disponibilizada no Parque Eqüestre Marechal Dutra atendia 20 crianças com diversos tipos de paralisia. Este ano, a partir do mês de maio, o projeto ampliou os atendimentos e é responsável pela reabilitação de 40 crianças.
A Equoterapia é um método terapêutico reconhecido pelos Conselhos Federais de Medicina e Fisioterapia. Relativamente novo no Brasil, o processo garante resultados rápidos por meio da interação com o cavalo, garante a coordenadora do projeto e psicóloga Solange Sousa de Oliveira Alves. “Em Ponta Porã, as atividades de Equoterapia vêm sendo realizadas desde o início de 2008. Trata-se de um trabalho que requer uma equipe multidisciplinar altamente especializada, munida de conhecimento e familiaridade com o grande facilitador – o cavalo”, explica Solange.
Na Equoterapia o cavalo envia informações sensoriais ao praticante, que por sua vez busca respostas apropriadas a estes estímulos. O objetivo não é ensinar técnicas de equitação e sim estabelecer melhores funções neurológicas e melhor processamento sensorial. A coordenadora do projeto, fruto de uma parceria entre Prefeitura e Exército, garante que os resultados ficam evidentes desde as primeiras sessões e na maioria das vezes aparecem mais rapidamente do que em outros métodos terapêuticos. “O cavalo possui um movimento tridimensional semelhante a marcha humana que estimula o sistema nervoso central, propiciando estímulos inatingíveis por outros métodos. Além disso, a equoterapia trabalha o aspecto psicológico, em que o animal fornece, ao seu cavaleiro ou amazona, sensações capazes de aumentar sua auto-estima e segurança. Assim garantimos a superação dos limites físicos e psicológicos”.
Esta semana, o comandante do 11º Regimento de Cavalaria Mecanizado, Tenente Coronel Monteiro de Castro, informou que o senador Delcídio do Amaral, se comprometeu em viabilizar o projeto por meio de emendas individuais. O senador deverá assegurar, no Orçamento da União, os recursos para a obra de construção do Centro de Equoterapia.
A coordenadora Solange Alves comemora a novidade e agradece o empenho do comandante do “Onze” em viabilizar o projeto. Ela destacou ainda o apoio e parceria do Prefeito Flávio Kayatt e dos empresários pontaporanenses. “O trabalho que fazemos junto a essas crianças e muito além de simplesmente reabilitar. Trabalhamos a esperança dentro das famílias. Por isso tenho motivos para agradecer a Prefeitura, através da Secretaria de Educação, ao Exército e também a alguns empresários que tem contribuído com o custeio dos materiais utilizados nas atividades. Agora com o projeto de expansão quem ganha, mais uma vez, é a população de Ponta Porá”, conclui Solange.

Skip to content