Escolha uma Página
Foi sepultado no Cemitério Santa Rita, em Santa Maria, por volta das 17h45min desta terça-feira, o sargento Vorlei da Silva, 48 anos. Ele estava desaparecido nas águas da Lagoa Tarumã, na área militar de Saicã, em Cacequi, desde 1º de agosto, quando virou o barco em que pescava com outros dois colegas. O capitão Jair Mário Cardoso conseguiu se salvar. Já o soldado Luiz Enehy Souza da Silva foi encontrado morto na água na última terça-feira.
O corpo do sargento Vorlei da Silva foi encontrado na manhã desta quinta-feira. Ele estava boiando nas águas da lagoa, a cerca de 50 metros de onde ocorreu o acidente.
O velório ocorreu em uma das capelas do cemitério. O caixão, coberto pelas bandeiras do Brasil, do Rio Grande do Sul e da 13ª Região Tradicionalista, foi carregado pelos companheiros de muitas cavalgadas.
Oito homens da Base Aérea de Santa Maria (Basm), onde o sargento servia há 29 anos, fizeram uma salva de três tiros com bala de festim no cemitério, pouco antes de o corpo ser sepultado.
Atualmente, ele trabalhava no Esquadrão de Material Bélico da Basm, onde serviu por quase 30 anos. Em Saicã, ele estava participando de uma reforma nas instalações.
O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) prestará uma homenagem ao militar na Cavalgada da Chama Crioula Vorlei da Silva. O evento que buscará uma centelha de Itaqui para Santa Maria vai levar o nome do sargento que era um apaixonado pela tradição dos pampas.
Skip to content