Escolha uma Página

“Não falei que o general Enzo bate continência para mim”

Evandro Éboli 
O general da reserva José Antônio Nogueira Belham foi demitido pelo comandante do Exército, general Enzo Peri, da vice-presidência da Fundação Habitacional do Exército, que controla a Associação de Poupança e Empréstimo, a Poupex. Belham foi exonerado depois de ser acusado de ter destratado, durante audiência no mês passado, três viúvas de oficiais mortos no terremoto no Haiti, ocorrido em janeiro. O general teria dito que é tão respeitado que o próprio Enzo é quem bate continência para ele.
Numa carta enviada por e-mail a dezenas de militares, Emilia Martins, viúva do major Adolfo Martins, narra que decidiram procurar Belham para tratar de seus direitos de segurados. Segundo Emilia, o general não reconhecia a promoção post-mortem dos maridos, o que acontece em mortes nas circunstâncias como as que ocorreram no Haiti. “Diante de tamanha falta de respeito, ficamos caladas, perplexas”, diz em trecho da carta.
As viúvas foram se queixar que deveriam receber apólice como se os maridos tivessem morrido em serviço, e não vítimas de uma catástrofe. Segundo o e-mail, o general afirmou a elas que a seguradora não paga o benefício em caso de acidentes provocados pela natureza. Mas que a empresa pagou e foi magnânima.
Belham divulgou uma carta, que também circulou na internet entre os militares, com sua versão dos fatos, dizendo que foi injustiçado. O general nega, na carta, a versão sobre sua relação com o general Enzo: “Não falei que o general Enzo bate continência para mim”. 
Skip to content