Escolha uma Página

Exercício das Forças Aéreas do Brasil e do Peru simula interceptação de tráfegos ilícitos

Começa hoje (21) a quarta edição da PERBRA, operação aérea combinada das Forças Aéreas do Brasil e do Peru realizada na fronteira dos dois países. Até a próxima sexta-feira (25), aeronaves militares brasileiras e peruanas vão operar a partir de Cruzeiro do Sul, no Acre, e Pucallpa, no Peru, para simular missões de interceptação de aviões em tráfego ilícito.

Do lado brasileiro, três caças A-29 Supertucano e dois aviões C-98 Caravan participam da PERBRA IV, estes últimos para cumprirem o papel de aeronave-alvo. Um SC-95 Bandeirante e um helicóptero H-60 Blackhawk também ficarão de alerta para missões de busca e resgate. Do outro lado da fronteira, a partir de Pucallpa, o Peru emprega jatos A-37B, um helicóptero Mi-17 e aviões C-26 e TC-690.

Durante a operação, aviões brasileiros entrarão no espaço aéreo peruano para simular voos ilícitos. Aeronaves peruanas farão voos similares, em sentido contrário. Quando os alvos ingressarem no espaço aéreo do país vizinho, os caças de prontidão são acionados para interceptá-los e aplicarem as medidas de policiamento aéreo, como a identificação do alvo e a escolta até o pouso.

Mas além do treinamento dos pilotos, a PERBRA IV tem como objetivo principal consolidar procedimentos de defesa aérea e fortalecer a parceria dos dois países no combate aos voos ilegais na região. Durante toda a operação, os órgãos de controle do espaço aéreo dos dois países vão atuar em conjunto e trocar informações sobre os tráfegos ilícitos simulados.

No Brasil, a operação é coordenada pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), órgão da FAB responsável pela vigilância e proteção de todo o espaço aéreo do Brasil. Controladores em Manaus e em Brasília acompanham todo o desenrolar das atividades aéreas por meio do sistema de radares e treinam em uma situação muito próxima da encontrada em situações reais.

A operação combinada com o Peru faz parte de uma série de exercícios realizados para treinar a capacidade brasileira de repelir os voos ilegais em cooperação com os países vizinhos. Além das três edições anteriores da PERBRA, em 2002, 2006 e 2008, a Força Aérea Brasileira também já realizou operações com a Colômbia (COLBRA), Argentina (PRATA), Paraguai (PARBRA) e Venezuela (VENBRA). Em agosto, acontecerá a BOLBRA, em conjunto com a Bolívia.

Fonte: CECOMSAER

Skip to content