Escolha uma Página
Obesidade nos jovens é ameaça para as Forças Armadas
Um relatório recente, organizado por ex-militares norte-americanos, afirma que o excesso de peso de muitos adolescentes se deve a pratos pouco saudáveis servidos nas escolas e que isto se reflecte na incapacidade dos jovens em lidar com o rigor necessário aos militares.
O relatório, feito pelo um grupo de ex-militares norte-americanos, divulgado ontem, revela que nove milhões de jovens adultos são demasiado gordos para se juntarem às forças militares.
Os problemas de saúde que muitos recrutas apresentam e que os impede de ingressarem nas forças armadas, têm origem na má alimentação.
Para combater o excesso de peso, os militares reformados pedem uma acção urgente do Congresso no sentido de eliminar a chamada ‘fast food’ das escolas,  e apelam à criação de uma legislação que regule as refeições escolares de forma a tornarem-se mais saudáveis, escreve a AP.
Os EUA têm uma conta de milhares de dólares para substituir os membros das forças armadas que passam à reserva por problemas relacionados com o peso.
Segundo AP está não é a primeira vez que os militares se envolvem nas refeições escolares. Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos recrutas eram recusados por subnutrição e depois do conflito, as autoridades militares apelaram ao Congresso que estabelece-se um programa de almoços escolares para que os mais jovens crescem mais saudáveis.
Ainda assim o grupo de ex-militares, reconhece que não é apenas o peso que afasta os mais novos das forças militares. O cadastro criminal e a conclusão do ensino secundário são razões apontadas por este grupo para explicarem o afastamento dos jovens.

SOL

Skip to content