Escolha uma Página
Dia 19 é celebrado o Dia do Exército e a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) está organizando uma programação festiva alusiva à data e também ao seu aniversário de 199 anos. As festividades envolverão o plantio da 199ª muda de Pau Brasil, o que segundo a entidade representará os 199 anos da criação da instituição militar. Além disso, haverá a entrega dos diplomas Amigos da Aman para personalidades, empresas e instituições regionais que colaboram com a formação dos oficiais combatentes do Exército Brasileiro. Além das solenidades haverá culto religioso no Teatro da Aman.
Conforme determina o cronograma de atividades, na segunda-feira, dia 19, às 7 horas, haverá solenidade comemorativa ao Dia do Exército, no Pátio Marechal Mascarenhas de Moraes. No mesmo dia, às 8 horas, acontecerá a conferência com o tema Amazônia: desenvolvimento e soberania, no Teatro Acadêmico. O culto ecumênico será realizado às 11h30min para católicos (Teatro Acadêmico), evangélicos (Auditório General Médici) e espíritas (foyer inferior do Teatro Acadêmico).
Na próxima terça-feira, haverá o plantio da muda de Pau Brasil, às 11 horas, no Bosque da Aman. Dia 21, às 10 horas, no Teatro Acadêmico, acontecerá a solenidade comemorativa ao aniversário da Aman com a entrega do diploma Amigos da Aman. Entre os agraciados deste ano estão o general de Brigada Roberto Sebastião Peternelli Júnior, comandante da Aviação do Exército; coronel Fábio Benvenutti Castro, comandante do Centro de Aviação do Exército e o deputado federal Jair Bolsonaro, além de instituições e personalidades que colaboraram com a Aman.
 
HISTÓRICO
Em 19 de abril de 1648, data em que é celebrado o Dia do Exército, no primeiro confronto conhecido como Batalha dos Guararapes, índios, negros e brancos se uniram para expulsar o invasor holandês do Brasil. A data ficou marcada como o dia do nascimento do Exército Brasileiro. O segundo confronto ocorreu em 19 de fevereiro de 1649. As duas batalhas abriram o caminho para a rendição definitiva do invasor e sua saída do Brasil em 1654, após assinatura da rendição na Campina do Taborda, em 26 de janeiro de 1654, pondo fim a 30 anos de guerra contra a Holanda.
Em 1808, com a chegada do príncipe Regente, D. João, e sua Corte ao Brasil, aconteceu uma nova fase de desenvolvimento na colônia. Entre as iniciativas destaca-se a Carta Régia de 4 de dezembro de 1810, por meio da qual foi criada a Academia Real Militar, raiz histórica da Aman. Era ministro da Guerra o conde de Linhares, que providenciou a instalação da Academia Real Militar, no Rio de Janeiro, no dia 23 de abril de 1811 – data considerada como do aniversário da Aman.
Skip to content