Escolha uma Página
A polícia carioca investiga a possível participação de um militar das Forças Armadas no atentado à bomba contra o bicheiro Rogério Andrade, na última quinta-feira (8), que resultou na morte de seu filho, Diogo, de 17 anos.
O militar seria especialista em explosivos e teria confecionado o artefato que explodiu o Toyota Corolla blindado de Rogério.Os policiais estão monitorando dois suspeitos com muita experiência no trato com explosivos, inclusive em explosões via radiotransmissores. 
O explosivo plástico usado no crime, possivlemente C4, leva a crer que o material tenha sido desviado de uma unidade das orças Armadas, o que motivo a Secretaria Nacional de Segurança Pública a solicitar relatórios sobre a investigação.

Com informações de O Globo

Skip to content