NEWTON CRUZ, TRINTA ANOS DEPOIS

A idade não mudou em nada a maneira de ser do General Newton Cruz. Em entrevista a Geneton Moares Neto, o oficial relembra o episódio do Rio-Centro, diz que evitou outra tragédia semelhante e recusa-se a revelar seus informantes, 30 anos depois. E fustiga o repórter: Você, jornalista, revelaria seu informante? Ante a negativa, disparou: Permita-me ser igual a você.

Uma resposta

  1. Grande General! A mesma postura e caráter! Se não fossem os militares intervirem em 31 de março de 1964, estaríamos,até hoje, sofrendo e chorando lágrimas de sangue. Implantação de uma ditadura comunista em nosso país e essa imprensa fajuta, quebrada e esquerdista. Uma pena que João Figueiredo desceu a rampa do Palácio do Planalto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo