Escolha uma Página

Vocês sabem, morreu terça-feira o dissidiente cubano Orlando Zapata Tamayo, preso na ilha dos Castro por “crime de opinião” e em greve de fome  desde o ano passado. A morte de Zapata foi decorrência de falência renal, porque seus carcereiros negaram-lhe água.
É a Cuba de Fidel & Raúl, estes gigantes da democracia, admirados e bajulados por Lula et caterva.
Confira abaixo o depoimento de Reina Zapata Tamayo, mãe de Orlando, divulgado pela corajosa Yoani Sánchez, em seu blog Desde Cuba.

Esta tarde (23/2), horas depois da morte de Orlando Zapata Tamayo, Reinaldo e eu pudemos aproximar-nos do departamento de Medicina Legal na rua Boyeros.
Um cordão de homens da segurança do estado vigiava o lugar, porém conseguimos aproximar-nos de Reina, mãe do falecido, e fazer-lhe estas perguntas.
Dor, indignação em nós…tristeza profunda nela.
Aqui deixo a gravação, alternativa e sem luz, porém testemunho pungente da angústia de uma mãe.
Traduzido por Humberto Sisley de Souza Neto
Desde Cuba

Skip to content