REVANCHISMO: ENTENDA O CASO DA “COMISSÃO DA VERDADE”

As divergências entre os ministros Nelson Jobim e Paulo Vannuchi em torno da Comissão da Verdade arrastam-se há um ano.
Dezembro/2008
: A 11.ª Conferência Nacional de Direitos Humanos encaminha ao governo orientação para que seja criada a Comissão da Verdade e Justiça. No encontro, os enviados do Ministério da Defesa votam contra
Janeiro/2009
: Vannuchi estimula a sociedade a discutir a comissão e começa a redigir uma proposta. Acreditava-se que seria criada por decreto presidencial
Julho: Começa o debate com a Defesa. Jobim quer uma comissão de reconciliação
Outubro
: Vannuchi deixa de lado o tom judiciário, mas insiste na abertura de arquivos que estariam poder dos militares
Novembro
: O impasse leva o Planalto a adiar o anúncio do Programa de Direitos Humanos
Dezembro
: O termo reconciliação é incluído na proposta e anuncia-se que o governo encaminhará ao Congresso um projeto de lei propondo a criação da comissão
ESTADÃO

Uma resposta

  1. O assunto trazido pelos radicais do Partido dos Trabalhadores objetiva apenas na tentativa de humilhar e constranger os militares. Ora, é inconcebível querer colocar em pauta de qualquer discussão a lei da anistia, embasado apenas em argumentos revanchistas e ideológicos. Saliente-se por oportuno que os verdadeiros bandidos, ou seja: assaltantes de bancos, sequestradores, terroristas, assassinos e muito mais, estão aí inclusive dispostos a disputar as eleições aos cargos mais importantes da nação brasileira. Desse modo, seria de bom alvitre o Sr. Vannuchi fosse procurar a trazer para discussão assuntos como a saúde pública, a educação, a segurança pública problemas estes da maior gravidade que vem sendo a mais de 20 anos encaminhados apenas com pfías promessas. Vítor Soares Ferreira – Advogado – Natal – RN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo