Escolha uma Página
O comandante da aeronáutica do Brasil, tenente brigadeiro Juniti Siato, visitou segunda-feira, em Luanda, a Força Aérea Nacional para inteirar-se do funcionamento deste ramo das Forças Armadas Angolanas (FAA).
A visita de Juniti Siato, que iniciou na segunda-feira e termina na próxima quarta-feira, resulta do convite a si formulado pelo chefe do Estado-Maior da Força Aérea Nacional, general Francisco Afonso, no quadro da cooperação entre as duas instituições militar.
Em declarações à imprensa, o comandante da Aeronáutica do Brasil referiu que a sua vinda a Angola visa reforçar, cada vez mais, o intercâmbio com a Força Aérea Angolana, incluindo a vertente da formação de quadro, tendo em conta que este país da América do Sul tem contribuído na formação de oficiais.
“Neste momento encontram-se militares angolanos a fazerem cursos no Brasil”, afirmou o oficial superior brasileiro que manifestou a vontade de aumentar o intercâmbio.
O comandante mostrou-se satisfeito com o trabalho que a Força Aérea Nacional tem feito. Porém, tendo em conta a especificidade deste ramo militar, considerou difícil a manutenção de uma força aérea eficiente, equipada e moderna em tempo de paz.
Relativamente a cooperação, disse que os laços existentes têm aumentado, cada vez mais, no domínio da troca de experiência.
Por seu turno, o chefe do Estado-Maior da Força Aérea Nacional, general Francisco Afonso, considerou o convite uma resposta da sua deslocação, em Agosto de 2008, ao Brasil.
“Durante a visita ao Brasil, tirou-se muitos proveitos no que toca a organização, gestão das unidades, logística e administrativas”, frisou o comandante.
Em sua óptica, o Brasil tem uma experiência avançada no domínio da formação de quadros militares ligados a aeronáutica, facto que pode contribuir para o reforço das relações entre os dois países, nesse domínio.
Na terça-feira, o comandante da aeronáutica do Brasil vai encontrar-se com o chefe do Estado-Maior General das FAA, Francisco Pereira Furtado, seguindo posteriormente para a região aérea sul, com destaque para as bases da Catumbela e Lubango.
Skip to content