Escolha uma Página
No dia 17 de julho, o Cabo CN-SB ALEXANDRE PINTO FERREIRA, tripulante do Navio-Escola “Brasil”, que se encontrava atracado na cidade de Valparaíso, Chile, um dos portos da 23ª Viagem de Instrução de Guardas-Marinha, faleceu após uma parada cardiorrespiratória.
O militar procurou a enfermaria do navio dia 14 de julho, queixando-se de tosse e secreção, com febre de 40 graus, e ali foi internado pelo médico de serviço. Exames laboratoriais indicaram infecção bacteriana e o CB Pinto Ferreira foi medicado com antibiótico e anti-térmico. No dia 16, o paciente apresentou importante melhora em seu quadro clínico e continuou sendo acompanhado pela equipe médica do navio. Porém, na manhã do dia 17, apresentou parada cardiorrespiratória, vindo a óbito, após 50 minutos de procedimentos de ressuscitação cardiopulmonar realizados por 2 médicos de bordo.
No dia 17 de julho, o Comando-em-Chefe da Esquadra, representado pelo Comando da Força de Superfície, pelo Capelão Naval e pelo Núcleo do Serviço de Assistência Integrada para o Pessoal da Marinha, compareceu à residência do militar para prestar toda assistência à sua família. O translado do militar falecido até o Brasil será feito por um avião da Força Aérea Brasileira, após a liberação do corpo.
O Comandante do Navio-Escola “Brasil”, Capitão-de-Mar-e-Guerra Fernando Antonio Araújo de Figueiredo instaurou Sindicância para apurar as circunstâncias em que ocorreu o falecimento. O Comandante-em-Chefe da Esquadra e toda a sua Tripulação lamentam profundamente a insubstituível perda e solidarizam-se com a Família Pinto Ferreira neste momento de dor.
NOTA: O Cabo CN-SB ALEXANDRE PINTO FERREIRA nasceu no dia 8 de agosto de 1973, natural do Rio de Janeiro, tendo ingressado na Marinha do Brasil através da Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina, em 2 de julho de 1990. Serviu no Comando da Força de Superfície, Escola Naval, Centro de Instrução e Adestramento “Almirante Áttila Monteiro Aché” (CIAMA), Navio-Transporte de Tropas “Custódio de Mello”, Contratorpedeiro “Pará”, Submarino “Tapajó” e Navio-Escola “Brasil”, além de outras Organizações Militares, por ocasião da realização de cursos de carreira. Foi promovido a Cabo em 30 de setembro de 1996.
FONTE: COMANDO-EM-CHEFE DA ESQUADRA / SEÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL
Skip to content