Xi Jinping diz ter intensificado combate à corrupção no exército chinês

Putin e Xi Jinping

 

Presidente apontou “problemas profundos” que afetam a política, ideologia, estilo de trabalho e disciplina militar


O presidente da China, Xi Jinping, destacou a necessidade de intensificar a luta contra a corrupção no exército chinês, apontando para “problemas profundos” que afetam a política, ideologia, estilo de trabalho e disciplina militar. A declaração do líder chinês se deu nesta 4ª feira (19.jun.2024) em uma conferência de trabalho político militar realizada em Yanan, cidade berço do Partido Comunista Chinês.

A ocasião, reportada pela agência estatal CCTV, Xi Jinping enfatizou a importância de erradicar a corrupção dentro das forças armadas. Também ressaltou que “não deve haver lugar para se esconder para elementos corruptos no exército”.

“Os quadros de todos os níveis, especialmente os quadros superiores, devem aparecer e ter a coragem de pôr de lado o seu prestígio e expor as suas deficiências. Devem refletir profundamente […] fazer retificações sérias, resolver problemas na raiz do seu pensamento”, completou.

Desde que assumiu o poder em 2012, Xi tem sido uma figura central na campanha anticorrupção que atinge o Partido Comunista e o governo chinês. Essa campanha se estendeu às Forças Armadas, com ações anticorrupção no exército se intensificando desde 2023.

Durante a conferência, que durou 3 dias e terminou nesta 4ª feira (19.jun), o líder chinês prometeu fortalecer a supervisão de quadros seniores e melhorar as ferramentas para combater novos tipos de corrupção. Esta conferência, a 1ª do tipo desde 2014, é realizada às vésperas do 3º Plenário, reunião chave do comitê central do PCC que discutirá reformas econômicas e removerá formalmente membros desonrados.

A campanha anticorrupção já resultou na remoção de 9 generais do PLA (Exército de Libertação do Povo) e de pelo menos 4 executivos da indústria de defesa aeroespacial, incluindo integrantes da Força de Foguetes do PLA, responsável por mísseis táticos e nucleares.

A remoção do ex-ministro da Defesa, Li Shangfu, da Comissão Militar Central em fevereiro de 2024, depois de ser destituído como ministro da Defesa em outubro de 2023 sem explicação, destaca a gravidade da campanha anticorrupção. Li estava sob investigação por corrupção na aquisição de equipamentos militares.

REUTERS – Edição: Montedo.com

3 respostas

  1. Queremos e saber sobre a Promoção do quadro especial e aumento de salario dos Praças e Correção da lei maldita 13954 de bolsonaro. o resto Não Interessa a 82 % da tropa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo