RS: ossada de advogada sumida há quase 2 anos é achada em área do Exército

Alessandra Dellatorre estava desaparecida desde julho de 2022
Imagem: Reprodução

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul localizou a ossada da advogada Alessandra Dellatorre, que estava desaparecida desde o dia 16 de julho de 2022.

 

O que aconteceu
Ossada da vítima foi encontrada em uma área de mata entre as cidades de São Leopoldo e Sapucaia do Sul. Os restos mortais de Alessandra estavam em um terreno do 18º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército brasileiro e foram achados por militares que faziam trabalho de limpeza no local no dia 7 de junho.

Perícia fez exame de arcada dentária para confirmar a identificação do corpo. Após a confirmação de que se trata da advogada, a Polícia Civil do estado vai instaurar novo procedimento para apurar as circunstâncias da morte.

Corpo foi entregue aos familiares da advogada. “Encontramos a Alessandra e providenciamos a entrega do corpo para a sua família”, informou o delegado Mário Souza, durante entrevista coletiva nesta terça-feira (18).

Exército disse colaborar com os investigadores e que instaurou Inquérito Policial Militar para apurar a possibilidade de algum crime militar. “O fato está sendo apurado pelos órgãos competentes em uma investigação, outras informações deverão ser obtidas junto à Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul”.

Alessandra Dellatorre foi vista com vida pela última vez em 16 de julho de 2022. Na ocasião, ela saiu para caminhar sem celular e sem documento de identificação. Na época de seu desaparecimento, buscas foram feitas na região, mas ela não tinha sido localizada até o dia 7 de junho deste ano, quando seus restos mortais foram encontrados.

UOL

2 respostas

  1. Muito triste isso! Mas ainda bem que possa ter um alento nisso tudo para a família em encontrá-la e promover um enterro digno, deveria ser andando em em direção aos pais. mas pelo menos não terão a incerteza de seu estado. Deus, acolha a família neste momento.

  2. Isso demonstra a necessidade do exército manter suas áreas bem limpas com vegetação baixa e/ ou quando tiver árvores, pelo menos limpar a parte inferior permitindo assim uma melhor visibilidade e por conseguinte a menor incidência de crimes nessas áreas urbanas cobertas de vegetação e muitas vezes mal cercada e com fácil acesso a bandidos, drogados e até mesmo estupradores .

    Fica a dica desse Ten QAO Especialista GESTÃO DE RISCOS ISO 31000:
    -Vegetação baixa: roçada periódica
    – Árvore frondosa: desgalhada permitindo inspeção visual.

    Mais informações consulte o oficial de gestão de riscos da sua unidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo