Alemanha precisa estar pronta para guerra até 2029, diz ministro da Defesa

Soldados da Bundeswehr participam do último dia do exercício da Otan, na Lituânia. 29/05/2024 (Kay Nietfeld/picture alliance/Getty Images)

 

País deve comprar 20 jatos Eurofigther para reforçar defesa, diz chanceler

O ministro da Defesa da Alemanha, Boris Pistorius, afirmou nesta quarta-feira, 5, que as Forças Armadas do país, chamadas de Bundeswehr, devem estar prontas para uma guerra até 2029. Em discurso na câmara baixa do Parlamento, ele disse que “mulheres e homens jovens fortes” devem estar preparados para defender o território alemão “numa emergência”. A declaração ocorre sob as sombras da guerra na Ucrânia, iniciada em fevereiro de 2022, que colocou em xeque a segurança das nações da Europa.

Pistorius, que é filiado ao partido de centro-esquerda do chanceler Olaf Scholz, também sugeriu a volta do serviço militar obrigatório, interrompido em 2011, ao destacar a importância de uma “nova forma de serviço militar”, que “não pode ser totalmente isenta de obrigações”. Uma sondagem realizada em março deste ano pelo instituto de pesquisas Forsa mostrou que o desejo do ministro não tem amplo endosso entre a população: pouco mais da metade dos entrevistados era a favor da reintrodução.

Defesa reforçada
Em evento de abertura da Exposição Aeroespacial Internacional em Berlim, também realizado nesta quarta-feira, o chanceler alemão, Olaf Scholz, anunciou que o país comprará 20 jatos jatos Eurofighter da Airbus para fortalecer a Defesa. Ele disse, ainda, que a ameaça da invasão russa ao território ucraniano abriu os olhos da Alemanha para o risco iminente.

“Hoje, vemos mais claramente do que nunca como é importante ter uma indústria de defesa europeia e alemã que possa produzir continuamente todos os principais tipos de armas e as munições necessárias”, disse Scholz, acrescentando que“o ataque da Rússia à Ucrânia, em violação do direito internacional, apresentou a toda a Alemanha uma nova realidade política de segurança.”

A rendição ao final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e a formação de novos acordos levaram à desmilitarização da Alemanha. Frente ao desmantelamento militar e político, potências ocidentais (Estados Unidos, França e Reino Unido) e pela União Soviética passaram a reger diferentes áreas do território alemão. A crescente discordância entre os países sobre o futuro alemão e a ascensão da Guerra Fria (1947-1991) mudaram o rumo da prosa, culminando no nascimento da República Federal da Alemanha em 1948, ainda sem soberania total.

“Como estado parcialmente soberano, a República Federal da Alemanha inicialmente não tinha forças armadas próprias. Com a criação da Guarda Federal de Fronteiras em 1951, foi criada uma força policial federal paramilitar, principalmente para proteger a fronteira interna da Alemanha”, explica o site das Forças Armadas da Alemanha.

No início dos anos 1950, foi realizada uma reunião na Abadia de Himmerod em resposta à guerra da Coreia, na qual foi debatida a criação da Defesa alemã. Após o encontro, foi fundado o “Escritório em Branco”, posteriormente transformado em Ministério Federal da Defesa. Mas a Bundeswehr demorou um pouco para sair do papel. Em 12 de novembro de 1955, “os primeiros 101 alistados os voluntários receberam as suas cartas de nomeação para o serviço voluntário nas forças armadas. A criação da Bundeswehr foi oficialmente finalizada”, conclui o site.

veja

Uma resposta

  1. No dia de hoje, comemoramos o desembarque de Tropas aliadas na Normandia. A história se repete com frequência e o futuro dirá se Repetiremos os erros do passado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo