Exército reforça operações que garantem soberania da Amazônia Ocidental

Operação na Amazônia

 

Ações visam combater os ilícitos transfronteiriços e ambientais, a proteção às populações indígenas e o fortalecimento da presença do Estado na fronteira norte do País

Texto e imagens – Comando Militar da Amazônia
Manaus – O Exército, por meio do Comando Militar da Amazônia (CMA), tem desempenhado um papel essencial para garantir a soberania nacional e a proteção da Amazônia Ocidental. Seja de forma autônoma, seja em esforço conjunto com outras Forças e agências governamentais, as ações conduzidas pela Força visam o combate aos ilícitos transfronteiriços e ambientais, a proteção às populações indígenas e o fortalecimento da presença do Estado na fronteira norte do país.

Entre as principais operações em curso na área de atuação na Amazônia, destacam-se Catrimani, Acre, Amanaci, Roraima e Ágata. Complexas, cada uma dessas missões exige uma logística operacional expressiva em uma região onde os rios são as principais vias de acesso. Grande parte das ações acontecem envoltas por densas florestas, que só possibilitam acesso por meio aéreo.

Operação Catrimani
A Operação Catrimani, coordenada pelo Ministério da Defesa (MD) conforme a Portaria Nº 263, de 16 de janeiro de 2024, regula o emprego temporário das Forças Armadas em apoio logístico às ações de distribuição de cestas de alimentos na Terra Indígena Yanomami. Em caráter emergencial, o Comando Operacional Conjunto realiza desde janeiro uma distribuição emergencial de alimentos que soma, atualmente, mais de 259 toneladas. Foram mais de 11 mil cestas básicas distribuídas para 101 comunidades indígenas, ação que mobilizou uma força-tarefa que ultrapassou 1.900 horas de voo empregadas a fim de mitigar a crise alimentar nas comunidades yanomami.

Operação Acre
Na Operação Acre, os meios logísticos do Exército Brasileiro foram prontamente disponibilizados para atender às demandas da população assolada pelas enchentes. As chuvas acima do esperado nas cabeceiras das bacias hidrográficas provocaram uma elevação repentina dos níveis dos rios, ultrapassando as cotas de transbordamento. Nas ações realizadas pelos militares, 25 mil pessoas foram assistidas, incluindo 4 mil indígenas de 39 comunidades. Mais de 170 toneladas de alimentos e 113 mil litros de água potável já foram distribuídos em oito municípios apoiados. Além disso, foram realizados cerca de 200 atendimentos médicos e odontológicos.

Operação Amanaci
A Operação Amanaci realizou, até o momento, a distribuição de mais de 200 toneladas de alimentos. Iniciada por meio da portaria GM-MD nº 5.152, de 18 de outubro de 2023, atualmente a ação encontra-se na quarta fase e atende a população do Amazonas afetada com a seca como resposta à estiagem severa que assola os municípios. Com o objetivo de transportar mantimentos, água potável e medicamentos, a operação visa o emprego em atividades de apoio logístico às ações de Proteção e Defesa Civil nos municípios da Amazônia em situação de emergência.

Operação Roraima
Na Operação Roraima, uma mobilização logística que envolveu unidades do sul ao norte do país fez o transporte dos materiais para a 1ª Brigada de Infantaria de Selva. O envio acrescentou meios ao 18° Regimento de Cavalaria Mecanizado (18° R C Mec), mais nova unidade do CMA em Boa Vista (RR). Equipamentos militares, entre eles, dezenas de Mísseis Superfície-Superfície 1.2 Anticarro (MSS 1.2 AC), viaturas blindadas e carros de combate reforçarão a defesa da fronteira no norte do país.

Operação Ágata
As Operações Ágata acontecem ininterruptamente no CMA. Os militares realizam inspeções fluviais e terrestres, além de patrulhamentos, a fim de coibir atos ilícitos nas fronteiras para fortalecer a integridade territorial nacional, uma intensificação da vigilância na faixa de fronteira de maneira permanente.

EB – Edição: Montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo