Exército não afastará subtenente alvo de operação no caso Abin

Celulares e computadores encontrados pela PF na casa de Giancarlo Gomes Rodrigues, militar investigado em operação sobre espionagem na Abin — Foto: Reprodução

Cúpula do Exército argumenta que mandado de busca e apreensão ainda não é suficiente para afastar o militar da ativa, investigado no caso Abin
Igor Gadelha
O comando do Exército não afastará, pelo menos por ora, o subtenente Giancarlo Gomes Rodrigues, um dos alvos da nova fase da operação da Polícia Federal que apura esquema de espionagem ilegal de autoridades pela Abin durante o governo Jair Bolsonaro.

Ex-assessor do então diretor-geral da agência na gestão Bolsonaro, Alexandre Ramagem, Giancarlo teve sua casa vasculhada pela PF nesta segunda-feira (29/1) em Salvador, onde mora. No local, foram apreendidos celulares e até um notebook da Abin.

O subtentente foi transferido pelo comando do Exército para Salvador em agosto de 2023, tendo se apresentado na cidade no início de setembro. Antes disso, ele estava cedido à Agência Brasileira de Inteligência, órgão onde sua esposa é servidora.

À coluna, fontes do comando do Exécito argumentaram queo fato de o subtenente ter sido alvo de um mandado de busca e apreensão, autorizado pelo ministro do STF Alexandre de Moraes, não seria motivo suficiente para afastar o militar da Força.

A cúpula do Exército também informou que a instituição vai colaborar com as investigações, se demandada, e que afastará Giancarlo caso haja alguma decisão da Justiça neste sentido, como ocorreu com o tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro.

METRÓPOLES

16 respostas

  1. Deve receber o mesmo tratamento que o Cid-filho.

    Somente se for condenado pela justiça é que o EB poderá “afastá-lo” ou algo do gênero. Pois é assim que se justificam quando falam sobre o Cid-filho, inclusive quando falam porque o “cidinho” será promovido agora em abril.

    Ou será que agora com essa praça vai querer “lacrar” com a opinião pública e antecipar a “condenação” do subtenente?

    Não gostaria de estar na pele desse subtenente, pois é praça, talvez não seja “01” de turma e não deve ser filho de general que integrou o ACE.

  2. Só do advindo do baixo clero, onde já era um desconsiderado, estar fora de situação já é um alento! O que vier doravante, somente consequências das ações tresloucadas impetradas! Quem se envolveu, foi por conta e risco. Esperavam apoio incondicional, para suas aventuras. as coordenadas mudaram e sérias sanções viriam. Então, cada envolvido respondendo por seus atos e a vida continua normal para quem não entrou no jogo mirabolante ou simplesmente caiu fora!

  3. O Subtenente, como praça, estava cumprindo ordens de acordo com o estatuto dos militares ” Assegurar A Observância Minuciosa E Ininterrupta Das Ordens”, ele não tem poder de decisão, isso cabe aos oficiais, ele é inocente.

    LEI Nº 6.880, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1980

    Art. 37. Os graduados auxiliam ou complementam as atividades dos oficiais, quer no adestramento e no emprego de meios, quer na instrução e na administração.

    Parágrafo único. No exercício das atividades mencionadas neste artigo e no comando de elementos subordinados, os suboficiais, os subtenentes e os sargentos deverão impor-se pela lealdade, pelo exemplo e pela capacidade profissional e técnica, incumbindo-lhes assegurar a observância minuciosa e ininterrupta das ordens, das regras do serviço e das normas operativas pelas praças que lhes estiverem diretamente subordinadas e a manutenção da coesão e do moral das mesmas praças em todas as circunstâncias.

    1. irei somente colocar o seguinte artigo, rábula de plantão: ” CPM ( Decreto Lei 1001/), art. 38, Par 2º, alínea b: ” Não é culpado quem comete o crime: … Se a ordem do superior tem por objeto a prática de ato manifestamente criminoso, ou há excesso nos atos ou na forma da execução, é punível também o inferior hierárquico”. Responde a sua afirmativa que o Subtenente tem que responder? O vai afirmar de quem não sabia que sua ação era criminosa? Cada um que tenho que ler.

          1. Você já ouvi falar em violação de sigilo agravada por ser servidor público da área de informações? Você Já ouviu falar do crime de OrCrim? Dentre outros tantos! Vai defender sujeito honesto do que ficar defendendo desonestidades, agora isso virou moda.

          2. Animal extinto, se você fosse juiz seria justiceiro. Nada foi provado, são narrativas e suposições para esconder o sucesso da Live do Mito e escantear a farsa do golpe de 08 de janeiro. Mas vc já investigou, prendeu, condenou e sentenciou. É assim que funciona a justiça contemporânea.

  4. Essa Praça gozava das benesses dos amigos do parmito, agora vai gastar todo o suado dinheirinho ganho com diárias para escapar da justiça.

  5. Cumpriu ordens, sim, há previsão legal. Cumpriu ordens manifestamente ilegais, sim, há previsão legal pra isso também.

    Certo é que ninguém quer mais aceitar as regras do jogo. No meio do campo, pega a bola com a mão, o juiz marca e aparecem argumentos do Arco da veia ou, mudança imediata da regra do jogo para dizer que o juiz se equivocou. Se a torcida é dele, fica a favor; se não é, fica contra…paixão Cega, assim está o povo Brasileiro, não raciocina, apenas torce.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo