Hélio Negão apresenta projeto para criar o dia da “Facada Nunca Mais”

Deputado federal Hélio Lopes e o presidente Jair Bolsonaro Foto: Agência O Globo

O texto foi apresentado na Câmara pelo deputado federal Helio Lopes (PL-RJ)

Aliado de primeira hora do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), o deputado federal Helio Lopes (PL-RJ) apresentou na Câmara um projeto que prevê criar no calendário nacional o “Dia Nacional de Combate aos Atentados à Vida de Políticos”, nomeado de “Facada Nunca Mais”.

A data em questão seria 6 de setembro, dia em que o ex-presidente foi alvo de facada enquanto realizava um comício, em 2018, na cidade de Juiz de Fora, na região da Zona da Mata de Minas Gerais. Na época, ele era candidato à Presidência da República pela primeira vez.

De acordo com a proposição, anualmente, nesse dia, devem ser promovidas atividades educativas e demais eventos destinados à conscientização sobre a importância do respeito à vida e à integridade dos políticos, bem como ao fortalecimento da democracia e ao combate à violência política.

Na justificativa, Helio Lopes cita ataques contra Jair Bolsonaro (2018), Carlos Lacerda (1954), Toninho do PT (2001) e o assassinato de Celso Daniel (2002).

“Nesses termos, é indispensável que o Congresso Nacional reconheça a importância do tema e estabeleça um dia voltado para fomentar o debate e o conhecimento histórico dos acontecimentos violentos ocorridos na política brasileira e consequentemente para promover a conscientização que o tema requer para prevenir a ocorrência de outros eventos como esses”, escreveu.

Cirurgias
Internado desde segunda-feira (11) no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) passou, nesta terça-feira (12), por duas cirurgias. Ele realizou procedimentos de correção de hérnia de hiato para melhorar quadros de refluxo, soluços e tosses, e de desvio de septo, com consequência respiratória.

O TEMPO

27 respostas

  1. Como deputado federal, Custa Ao povo trabalhador, por mês, uns cem mil reais. E o grande e maior projeto desse sujeito é tentar criar isso? Simplesmente rata-se de Um acinte, um escárnio, um tapa no rosto de quem teve a coragem de votar nesse cara.

  2. Esse cara é um sem noção e um comédia, mas fico imaginando como conseguiu ser Subtenente do exército, pois para ser eleito deputado foi por irresponsabilidade dos seguidores do Bozo…kkkkkkkkkkk

    1. Depois o pessoal do blog vem malhar os Suboficiais e Sargentos da MB. Um analfabeto que foi, por pura leniência, elevado a Subtenente. Faço a mesma exercício mental.

      1. Nas três forças em qualquer curso militar, tanto faz se de Oficial ou Praça tem o 01 e o 0 último e todos, se forem de carreira em algum momento serão promovidos galgando pelo menos a Sub, então com certeza nas três Forças tem seus raros.

  3. Esse cara foi eleito com o nome “helio bolsonaro”.

    Ele abriu mão do seu proprio sobrenome e aceitou outro para se dar bem. Renunciou sua propria familia para sair de subao a deputado.

    Vcs esperavam algo diferente?
    Essa pessoa tem serias dificuldades em se expressar. Ela sequer sabe que um deputado fiscaliza atos do executivo… agiu como um vassalo do PR nos 4 ultimos anos…

    Povo carioca, sejam sensatos. Não dá para colocar uma pessoa dessas como representante popular de vocês. Tenham dó de si mesmos

  4. ta de brincadeira. esse cara recebe os votos dos praças, se elege e não faz nada para os praças.
    entendo que ele não fez nada para impedir a lei do mal tambem;
    Não aparece um de direita para ajudar…

  5. Como conseguiram ter a coragem de reeleger esse inútil?! Olha o projeto de lei desse infeliz.
    Cegueira ideológica causa isso: péssimas escolhas pq ele ta do lado do politico que eu gosto.

  6. Podem falar a vontade, foi reeleito e serás novamente. Como sempre digo: Esse tipo é espelho do povo. Babão e sem carácter temos de montão dentro da força. Vão muito além de serem babões.

  7. Será reeleito com certeza, já está no 2º mandato e fala para a torcida do “Mito” que como todos o fanáticos não tem cura. Temos que aguardar mais um 70 ou 80 anos para os últimos deixarem de votar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo