Deputado bolsonarista muda tom e parte para ataque contra Forças Armadas

A fritura de Ramos, no episódio com Ricardo Salles, fez surgir o receio na caserna de que Bolsonaro tente aparelhar politicamente a tropa Isac Nóbrega / PR

Ex-ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro, Ricardo Salles (PL-SP) se posicionou contra os pedidos de investimentos feitos pelos comandantes, classificando-os como “desperdício de dinheiro público”
Murillo Camarotto, Valor
Brasília – Ex-ministro do Meio Ambiente de Bolsonaro, o deputado Ricardo Salles (PL-SP) se posicionou contra os pedidos de investimentos feitos pelos comandantes, classificando-os como “desperdício de dinheiro público”. Também defendeu o fim das operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e a revogação do controverso Artigo 142 da Constituição, que menciona o poder moderador das Forças Armadas em algumas situações.

“Estamos há 40 anos gastando os tubos do contribuinte brasileiro com essa história de submarino nuclear, satélite brasileiro e nunca chega ao destino. É um enterramento de dinheiro sem fim”, disse o ex-ministro. Antes dele, o comandante da Marinha, almirante Marcos Olsen, havia feito um apelo para que o novo arcabouço fiscal garantisse a manutenção desses e outros investimentos.

Outro ponto atacado por Salles foi a preocupação dos militares com a guerra cibernética, manifestada durante a reunião. O bolsonarista aproveitou a oportunidade para criticar atuação do Exército na fiscalização das eleições. “O batalhão ou regimento de guerra cibernética não conseguiu produzir um relatório minimamente decente sobre as urnas eletrônicas”, afirmou o ex-ministro.

Assim como todas as outras instituições envolvidas com o processo eleitoral, o Exército concluiu que não há qualquer tipo de irregularidade com o sistema eletrônico de votação.

A posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e os ataques golpistas de 8 de janeiro também motivaram boa parte das críticas. O deputado bolsonarista Marcel van Hatten (Novo-RS) disse que os episódios serviram para destruir a imagem das Forças Armadas, que, na sua visão, teriam contribuído com suposto abuso de autoridade contra manifestantes que pediam golpe de Estado.

De acordo com ele, os brasileiros teriam se sentindo envergonhados ao verem o comando do Exército bater continência para Lula no dia da posse. “Me preocupa muito ver o Exército brasileiro sob o comando de um presidente autoritário, cuja trajetória partidária sempre foi com o que há de pior no crime brasileiro”, acusou o parlamentar, citando supostas ligações, segundo ele, “comprovadas” de Lula com facções criminosas.

“Na visão de uma ampla maioria do povo brasileiro, essa instituição perdeu nos últimos meses muito do seu prestígio com a população brasileira. Nós vimos o que aconteceu no dia 8 de janeiro”, disse o deputado. “As Forças Armadas que garantiam a segurança das pessoas que se manifestavam pacificamente (…), depois contribuiu para os abusos de autoridade e graves infrações de direitos humanos”, completou ele.

Valor

25 respostas

  1. O Marcel e o Sales somente expressou o sentimento dos milhões de brasileiros que não acham que vale apena investir numa Instituição que não é capaz de Proteger o seu povo e foi Capturada pelo Petismo. Adorei ouvir e ver cara de Subserviência do Três Patetas.

    1. Há controvérsias que não permitem discutir, debater as inconsistências apresentadas, as urnas antigas, Zero votos em aldeias indígenas e quilombolas, etc. Faltou coragem para exigir o voto impresso auditável, como no Paraguai, onde as pesquisas apontavam empate técnico e o vencedor levou com quase o dobro de 2º colocado.

      “Assim como todas as outras instituições envolvidas com o processo eleitoral, o Exército concluiu que não há qualquer tipo de irregularidade com o sistema eletrônico de votação.”

        1. Ah… sim… o comprovante do voto? o eleitor levaria para o chefe dele ver; talvez vc se encarregasse de recolher todos os comprovantes.

  2. O Nobre Deputado Ricardo salles, falou o que muitos brasileiros sabem.
    Parabéns aos Deputados Ricardo Salles e Glauber Braga e Fernanda Melchionne.
    Os 3 foram os melhores durante a audiência.

  3. Estamos sofrendo ataque de todos os lados e isso não é bom para as Forças e muito menos para o Brasil!
    De um lado os canhotos radicais querendo nos destruir a todo custo e do outro as viúvas de Bolsonaro querendo tocar fogo em tudo, a final de contas, quanto pior melhor!!!
    Esse clima pode favorecer a mudanças que enfraqueçam os militares e a reação à tudo isso não será bom para ninguém!

  4. Esse comportamento de atacar as FFAA sistematicamente só agravará a situação e jogará a Caserna nas mãos da esquerda! Sem apoio militar, o plano de Lula em transformar o Brasil em uma Venezuela, não será completo!!!
    A Caserna não irá se voltar quanto ao sistema, por isso não adianta atacá-la (direita) esperando uma reação.
    O que vai acabar acontecendo É cairmos no colo da esquerda…nunca…em momento algum…estivemos tão baratos no balcão de liquidação!!!
    Para as vivandeiras viúvas de Bolsonaro…acham que está ruim??? Pode piorar muito e daí sim não terão sequer alguma chance de reação….
    Parem de atacar as FFAA!!!

    * pS: Votei e votarei em Bolsonaro.

    1. Eu também votei e votarei no Bolsonaro. No entanto, não acho que as Forças Armadas vai evitar que o Brasil se torne uma Venezuela, uma vez que se houver benesses para o alto oficialato eles ficam felizes.

  5. Para ter investimento as FFAA, tem que ter admiração e confiança do povo, o que vem perdendo vertiginosamente por culpa daquela cúpula de senhores que se vendem muito facilmente.
    no 8/jan, não traíram só os manifestantes, mas sim todo o povo e sua esperança de avanço para o País.
    Agora são só jargões de vingança e ódio; aumento de impostos e desconstrução, até a água da transposição do S Francisco parou.
    Esqueceram que quem mantém as FFAA é o POVO.
    Essa turma estragou tudo e agora creio que nem de joelhos conseguirão grandes investimentos, só promessas de uns.

  6. Em apenas 4 meses e 19 dias, as Forças Armadas deixaram de ser orgulho e esperança.
    Agora 100% dos brasileiros as odeiam (a esquerda já odiava) , fazem memes (melancias, Frouxas Armadas etc.) e o pior, alguns pais agora fazem de tudo para não deixarem seus filhos prestarem o serviço militar.
    Tudo o que José Dirceu planejou de forma estratégica e inteligente.
    Aparelharam o último fio de segurança que havia no Brasil e que poderia regular e impedir desequilíbrios institucionais.
    O Brasil, como democracia acabou.

    Bem-vindos ao mais novo modelo de governança de um país, modelo esse implantado em todos poderes: a Cleptocracia Socialista Brasileira.

    De fazer inveja na Venezuela pela velocidade que foi implantado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo