Forças Armadas não querem deputados usando patentes, diz presidente da CCJ

Reforma da Previdência ara civis deve ser aprovada nesta semana no Congresso (PEDRO FRANÇA/AGÊNCIA SENADO)

Presidente da comissão mais importante da Câmara, Rui Falcão disse que as Forças Armadas pediram para deputados não usarem patentes em nomes

Edoardo Ghirotto
O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Rui Falcão, do PT de São Paulo, disse que as Forças Armadas pediram para deputados não usarem patentes militares na identificação parlamentar.

Falcão fez o comunicado na quarta-feira (3/5), durante audiência da comissão sobre a inviolabilidade civil e penal de deputados e senadores. Ele abordou o assunto ao explicar por que o deputado Capitão Alden, do PL da Bahia, seria chamado apenas de Alden na comissão.

“Eu estou usando por analogia. As Forças Armadas pediram para que não se utilize as patentes durante as falas”, disse Falcão. “Eu tenho chamado as pessoas pelo nome nessa comissão e nunca houve nenhuma contestação.”

Falcão defende propostas para despolitizar as Forças Armadas. Deputados do PT querem extinguir o mecanismo de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e apoiam uma Proposta de Emenda à Constituição, em elaboração no Planalto, que obriga militares a irem para a reserva antes de disputar eleições.

O Ministério da Defesa, que exerce a direção superior das Forças Armadas, não quis se manifestar sobre a fala de Falcão na CCJ.

Guilherme Amado(Metrópoles)

8 respostas

    1. Então existe algum Militar que não cumpre o estatuto? RDE, etc? Será que vossa majestade excelência mor da justiça Militar, no alto de seu trono, em seu Palácio, não sabe disso? Agora fiquei surpreso…mentirinha, não fiquei não.

  1. Sem o pré nome não existe vida.

    Até marechal apareceu no governo passado, mesmo sem nunca ter estado perto de uma guerra.

    O engenheiro Fulano, o advogado cicrano, o MILITAR Beltrano…talvez assim fique melhor.

  2. Exatamente. Estes foram os pais da koda de usar da designacao hierarquica militar em proveito prorio. Alem.de.se apoderam do kome de.uma instituicao publica e de estado em pr de.um projeto político. Ao amigo acima que cita os Drs, ressalto que isso e uma designacao popular e nao uma frau ou cargo de uma instituicao. E para finalizar existe um estatuto e define a conduta do militar e este nao autoriza tal atitude. Isso so confirma a adesao de parte da forca a seducao bolsomion. Quem nao aderiu se acovardou e prevaricou. Agora pai neles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo