Brasil terá problemas com defesa no futuro, diz nº 2 do Exército

O novo chefe do EME, General Fernando Soares - Jefferson Botega / Agencia RBS

General Fernando Soares diz que país precisa investir no setor para não ser coagido por outras nações no futuro

CAIO VINÍCIUS
O novo chefe do Estado Maior do Exército, o general Fernando José Sant’ana Soares e Silva, disse que o Brasil terá problemas com a defesa nacional em um “futuro próximo” caso não faça investimentos no setor. Para ele, o aumento de recursos serve para que país não seja coagido por outras nações no futuro.

“Acredito que em algum momento nós [Brasil] vamos ter algum problema de Defesa. Defesa não é um assunto muito importante na sociedade brasileira, porque ninguém ameaça diretamente o Brasil. Mas acredito que em um futuro próximo isso vai mudar, então nós temos que estar preparados”, disse em entrevista ao Poder360.

“As Forças Armadas têm que estar preparadas para ser um seguro da nação brasileira, um seguro da sociedade brasileira, para que a sociedade brasileira não seja coagida por terceiros países”, afirmou.

Soares e Silva é o atual chefe do CMS (Comando Militar do Sul) e ocupará o 2º cargo mais alto do Exército a partir de abril. Assume a vaga de Valério Stumpf, chefe do Estado Maior, que conforme antecipou o Poder360 irá para reserva remunerada por tempo de serviço.

Soares disse ser “muito difícil” que os militares se mantenham “atualizados” sobre as realidades bélicas e confrontos em outros países com o pouco recurso para o setor de Defesa. Afirmou também não ser possível comparar a capacidade militar brasileira com a dos EUA. Mas, segundo ele, é preciso que o Brasil tenha pelo menos uma equipe “em condições de um exército europeu”.

“Ainda que não tenhamos capacidade orçamentária de ter um Exército, por exemplo, não vou nem dizer o Exército dos EUA, que gasta US$ 800 bilhões em defesa por ano, e o Brasil gasta menos que 20 bilhões. Não dá para fazer essa comparação. Mas temos que ter capacidade de pelo menos parte de nossas tropas terem as mesmas condições de um exército europeu”, disse.

POLITIZAÇÃO
Soares atribuiu as declarações de politização das Forças Armadas ao fato de militares da reserva se posicionarem. Contudo, disse que eles podem se manifestar.

“Tem muita gente falando que tem que despolitizar a Força, mas nós [Exército] não somos politizados”, afirmou.

“Exército é uma instituição de continuidade, não é personalista. Não interessa se é Pedro, João. O que interessa é que existe um planejamento estratégico e ele é cumprido”, disse Soares.

Poder360/montedo.com

32 respostas

  1. Fala sério Melancia.

    Pra quê gastar dinheiro com FFAA se na hora H sempre vão arregar alegando prudência, Custo social elevado, muito sangue derramado e etc?

    É por isso que defesa não é importante na sociedade brasileira, pois, todos sabem ddessa verdade pontuada acima. Não tem coragem nem para enquadrar meia dúzia de juízes e vai ter coragem para fazer uma guerra?

    Para de repetir esse gerador de lero-lero estúpido. O Exército tem que estar subordinado ao poder civil e o poder civil não quer gastar dinheiro com isso.

    Ponto final. Recolha-se a Insignificância de funcionário público de 2° escalão cumpridor de ordem.

    1. A seguranca interna é muito mais relevante. Temos medo de assalto, de sequestro, de assassinato. Ngm acorda com medo da guiana invadir nosso país.

      Hoje a máscara caiu, descobriram com esse governo que nos expôs que ficamos bostejando sobre a guerra, pintando meio fio e fazendo formatura e marcha.

      E hoje as pessoas estão mais ligadas na política. Já não aceitam gastos milionarios para um comandante fazer bonito na formatura do 7 de setembro, em busca da promoção pessoal.

      A diretriz de presidente Lula é clara: ficar no quartel se preparando para a eventualidade da guerra. É isso que será.

    2. Concordo com esse comentário. As FA do Brasil estão há décadas voltadas apenas para as atividades-meio.

      Por falta de guerra, a atividade-meio passou a ser a atividade-fim.

      No EB, estamos vendo gerações de oficiais preocupados apenas com o SPED.

      E concordo com o comentário sobre os receios em enfrentar situações limites.

      Somos FA de formaturas e reuniões.

      Simples assim

  2. Será valorizada quando tivermos um presidente que se preocupe com a Defesa, considere as FA importantes. Não coloque burocratas na Defesa, pessoas que não entendem nada do assunto, provavelmente nem serviço Militar prestaram.

  3. E o Jair Messias Bolsonaro Entende uma coisa? O pior presidente da história e pode ter certeza vai entrar na história que conseguiu dividir a tropa ativa, reserva, pensionistas, veteranos etc. O falso Messias o espalhador de fakes, ódio e que usa Deus em vão. Pega para você esse presidente e leva para a tua casa é tão sem vergonha que fugiu do país e sabe que o futuro dele está comprometido e lógico com Julgamento justo e vamos ver depois quem vai conseguir defender esse ex presidente o falso Messias. Sim tem colocar gente que Entende na defesa e tem ser praça e acabar com alguns postos de oficiais e sei que vão dizer que é pouco,mas podemos comparar quantos generais os EUA tem? E sempre estão em tudo. E quantos o Brasil tem? Sempre estão em todo até para tirar dos que ganham menos na lei 13.954 e enfiarem no bolso. Esses generais tem só uma maneira de se Redimirem seja corrigir a lei 13.954 e perante a sociedade admitirem que queria ficar no poder sem pensar na Consequência. Mas o tempo vai chegar e já está logo ali. O tempo é o senhor absoluto da razão.

      1. Não eu não bebo e vai fumo e não tenho político de estimação e além disso eu enxergo e tenho e não sou cego ao contrário de uns que mesmo enxergando tudo pela frente e a própria verdade e se recusam a enxergar. Por isso te aquela frase. O pior cego não é que não enxerga e sim aquele que vê tudo mas insiste a Não querer enxergar A verdade.

      1. O Lula não tem 4 anos de Mandato e todos os mandatos dele as forças armadas tiverem aumento mesmo que pouco,mas o falso Messias queria ou comprou os altos coturnos militares em detrimento daqueles que ganham menos e sofrerem decrescimo nos salários e vamos aguardar terminar o governo do Lula aí você vai ver a diferença do que é governar e não bajular o diabo isso sim o ex presidente Jair Messias Bolsonaro fez pois espalhou o ódio,dividiu famílias,usou as igrejas para pregar fakes quer alguém mais diabo que o ex presidente Jair Messias Bolsonaro o falso Messias o espalhador de fakes, ódio e que usa Deus em vão?

        1. Você está correto. Lula, Com todos os defeitos (e são vários) sem concedeu reajustes, ao contrário do capitão, de quem esperávamos muito, e não entregou nada. Ou melhor, entregou aumento de interstício e tempo de serviço.

  4. O general está corretíssimo. Agora para que isso se torne realidade, o primeiro passo será “desamericanizar” o pensamento militar brasileiro nas academias militares que formam nossas lideranças militares (aman, escola naval e afa). Quando fizerem isso, terá sido dado um grande passo (90%) para se formar lideranças militares brasileiras voltadas para a defesa do interesse nacional e criadoras de um pensamento militar direcionado a defesa dos verdadeiros interesses brasileiros e não mais interesses visando e se colocando como “guarda auxiliar” para a defesa dos interesses dos eua.

  5. Corretíssima a colocação do General.
    Temos primeiro que valorizar o fator humano e Depois o material.
    Ter a paridade entre ativa e reserva, essa quebrada pelo ex presidente Bolsonaro.

  6. Já disse tem q as FFAA Formarem Políticos para q quando a sociedade precisar, tenhamos gente preparada, nao estes q Estão ai. A Propósito tem Alguém das FFAA Participando da Reunião de aumento Dos servidores? Para o aumento Dos QEs? Pois é só inocente…

    1. A diferença do BR para os Europeus está na falta de valorização daqueles que estão na ponta da linha (SD, Cb, Sgt) e a super valorização do oficial.

      Mas a reforma de 2019 já matou essa idéia. Lembro da redução de efetivo de carreira frente ao aumento dos temporários e técnicos.

  7. tem que corrigir a lei do Mal que beneficiou os generais e deixou de fora os praças que são os soldados, cabos e sargentos. Fizeram uma lei para beneficiar os generais e os seus protegidos e esqueceram dos menos favorecidos.
    Por isso e por outras que hoje existe essa total desvalorização das forças com o seu principal capital que é o ser humano, os seus soldados.
    Vergonha total desses comandantes

  8. Concordo que num futuro talvez o país tenha problemas de Defesa, mas não irá ser com os seus vizinhos, uma vez que as FA brasileiras são muito maiores do que qualquer pais abaixo da linha do Equador. Sendo assim, esses problemas viriam com grandes potências mundiais, o problema, é que esses países possuem ogivas nucleares, o que não é o nosso caso. As nossas FA, a sua base é comporta de soldados conscritos com 10 meses de serviço militar e que no período dão no máximo 20 tiros com munição real. Quando vamos para o Efetivo Profissional, o panorama não muda muito, 12/15 tiros por ano no máximo, militares em sua maioria com sobrepeso, poucos exercícios militares por ano, essa é que é a realidade. E o buraco é muito mais embaixo, as Forças Armadas não conseguem encontrar fornecedores locais para fornecimento de uniformes e equipamentos de intendência que não precisam de muita tecnologia. Em comparação com os países médios europeus, estamos atras da Grã-Bretanha e França. O nosso efetivo já é maior do que nesses países, o que temos é uma deficiência tecnológica, o que os países do primeiro mundo não irão passar. Sendo assim, não adianta comprar equipamentos militares que com o avanço da tecnologia ficarão rapidamente obsoletos. Agora mesmo, a marinha com o seu maior navio em operação no litoral de SP, que foi comprado em 2018 da marinha inglesa após 20 anos de uso por lá.

  9. Vá na garagem de qualquer região militar ou batalhão. É um monte de sucata aguardando leilão, caminhões parados há anos por falta de alguma peça simples. A mentalidade de material é manutenção é completamente falida.

  10. Agora sem o Capitão desajustado tudo vai Melhorar. Qualquer um que vier daqui pra frente será Melhor que ele. Imaginem que ele apresentou uma PEC pra lascar com o funcionário público federal, mais 4 anos só teria bolsominion no serviço público.

    1. Desajustado é pouco, o advindo do baixo clero sequer entende de articulação política, só no Brasil mesmo para um sujeito fraco desse quilate ser Deputado Federal por mais de duas décadas, só falando bobagens, em vez de se dedicar a algo construtivo, não é a toa que se mandou antes de terminar o mandato. Vai chegar o dia da prestação de contas. Cedo ou tarde, vai chegar.

  11. Não adianta nada modernizar os equipamentos. Em breve, não terá quase ninguém para operar. Dificilmente vc vê algum graduado com vontade de seguir carreira. Os q seguem até Sub, são os que tentam e não conseguem algo melhor, ou os poucos que realmente desejam contar.

  12. Uma obviedade tratada como se fosse uma análise altamente qualificada. Sem investimentos, qualquer força armada “terá problemas num futuro próximo.” Sem investimentos, a educação terá problemas num futuro próximo; sem investimentos, as polícias terão problemas num futuro próximo; sem investimentos em reforma, a minha casa poderá ter problemas num futuro próximo; sem investimento em exercício físico, o corpo humano pode ter um problemas num futuro próximo. Obviedade… obviedade.

  13. O fujão ferrou com a maioria, alguns desavisados inocentes só agora se deram em conta que ele sempre defendeu foi o clã dele, pouco se importando com a população e com o país, que estava literalmente afundando. Mas a boa notícia é que os bolsonaristas estão brigando entre si, a exemplo de Carla Zambeli, já Tarcísio de Freitas disse que não tem vínculo, em breve deixará de existir essa anomalia política chamada bolsonarismo. Golpismo não, cloroquina já era, só desacreditou, agora é democracia e vacina. E a conta está chegando!!! Tic tac, tic tac. tic-tac…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo