No 1º mês de governo, ministros de Lula voaram 43 vezes de FAB

FAB - transporte especial

Os ministros da Fazenda, Fernando Haddad, e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, foram os que mais usaram avião da FAB em janeiro

Flávia Said
No primeiro mês de governo, os ministros do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) utilizaram aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) para viajar 43 vezes, de acordo com registros do Comando da Aeronáutica analisados pelo Metrópoles. O número supera a quantidade de voos realizados por ministros de Jair Bolsonaro (PL) em igual período.

Em janeiro de 2019, auxiliares do ex-presidente fizeram 38 viagens, segundo a mesma base de dados. Desse total, dois voos foram internacionais, solicitados pelo então chanceler Ernesto Araújo. Na gestão atual, o chanceler Mauro Vieira também fez uso de avião oficial da FAB para um destino internacional – Buenos Aires, na Argentina. No entanto, ele só utilizou o voo de ida.

Apesar da proximidade dos números, vale destacar que Lula tem uma Esplanada maior que a de Bolsonaro: são 37 ministros, ante 23 do ex-mandatário.

Os campeões de viagens foram Fernando Haddad (Fazenda), com seis voos de Brasília a São Paulo (considerando ida e volta), e Alexandre Silveira (Minas e Energia), também com seis voos efetuados. Na sequência, aparece Luiz Marinho (Trabalho), que fez cinco voos. Já Márcio Macêdo (Secretaria-Geral), Flávio Dino (Justiça), Nísia Trindade (Saúde) e Margareth Menezes (Cultura) fizeram quatro, cada um. A pasta que Haddad comanda possui escritório na Avenida Paulista e, portanto, os titulares da economia costumam despachar no local alguns dias da semana.

O vice-presidente Geraldo Alckmin, que acumula o comando do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), não voou de FAB no exercício do cargo de ministro nos primeiros 31 dias de governo. Outros 23 ministros também não aparecem na lista de usuários de aviões da FAB nos registros oficiais.

Ministros de Estado também podem optar por companhias aéreas comerciais ou pela aeronave presidencial, que possui regras de publicidade mais rígidas, por questões de segurança do chefe do Executivo nacional.

Na gestão Bolsonaro, o ministro que mais viajou de FAB no primeiro mês do governo foi Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, com sete voos. O ex-ministro é hoje governador de São Paulo.

METRÓPOLES/montedo.com

9 respostas

  1. Agora pode. E a imprensa não vai falar nada.

    É como já escrevi em outros comentários: aqui nesse país não importa o teor da mensagem, mas quem é o mensageiro.

    Ou seja, não importa se estão abusando do Erário, voando de graça em aviões da FAB para passear. O que importa é quem está voando: se agrada a imprensa, não tem problema, faz parte das atividades e concessões dos governantes; se é inimigo da imprensa, é um absurdo, usar o Erário para passear, estamos numa República, etc, etc.

    Simples assim.

  2. Se o voo for a serviço, diferente do ocorrido com o Comandante da Marinha no fim do Ano de 2021, está tudo certo! Portanto, a reportagem.deveria informa qual foi o motivo dos voos e não fazer comparações isoladas e só retratar a quantidade de ministérios em cada governo.

    1. E vc acha que essa Imprensa vai se preocupar com isso?? Haddad mora em São Paulo, fez 6 voos entre Brasília e São Paulo.. deve ter sido realmente viagem à trabalho…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo