Goiás quer parceria com Exército para duplicação de rodovia

GO-213

Governo de Goiás propõe parceria com Exército Brasileiro para duplicação da GO-213

O Exército Brasileiro pode ajudar o Governo de Goiás na duplicação da GO-213, entre Morrinhos e Caldas Novas. O anúncio foi feito pelo governador Ronaldo Caiado após reunião com o comandante do Exército Brasileiro, general Tomás Paiva, em Brasília. Segundo Caiado, uma parceria foi firmada para que o Estado entre com o recurso financeiro e que o Exército execute a duplicação e a restauração. A expectativa é que as obras tenham início ainda este ano.

Ainda de acordo com o governador, o projeto não foi discutido anteriormente porque, até 2022, o Exército tinha limitações em ser contratado por conta do teto de gastos. Ele afirmou que ainda não é possível dar uma data específica para o início das obras porque todos os detalhes serão definidos durante a assinatura do convênio. Entretanto, afirmou que a duplicação será dividida em duas etapas: A primeira, de 39 quilômetros, vai de Morrinhos ao entroncamento com a GO-507, na entrada de Rio Quente. Já a segunda, de 18 quilômetros, compreende do trevo de Rio Quente a Caldas Novas.

Não é a primeira vez que os 57 quilômetros da rodovia passam por uma obra. Em 2017, a então Agetop deu início à duplicação de um trecho que compreende 48 quilômetros da rodovia. O objetivo era dar mais segurança e ser uma rota alternativa para cidades turísticas de Caldas Novas e Rio Quente. Nesta época, a obra ficou orçada em R$ 152 milhões. Esse valor, entretanto, foi superfaturado, de acordo com uma análise feita pelo Tribunal de Contas do Estado realizada em 2021.

Na ocasião, o conselheiro Saulo Mesquita encontrou sobrepreço no orçamento original do contrato, incompatibilidade entre os serviços executados, o projeto e as normas que fora aplicadas, surgimento de buracos e degradação prematura do asfalto. Houve superfaturamento ainda nos quantitativos de serviços de terraplanagem e de pavimentação, medição irregular dos serviços executados, o que trouxe um prejuízo de R$ 41,5 milhões de prejuízo ao estado.

CBN Goiânia/montedo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo