Escolha uma Página

Silêncio dos generais de quatro estrelas irrita Bolsonaro porque é o sinal maior de que não há apoio, na cúpula militar, ao golpismo palaciano

Robson Bonin
O Alto Comando do Exército é hoje um território sob ataque de Jair Bolsonaro por não aderir ao seu discurso político.
Como não consegue cooptar os generais de quatro estrelas, o presidente passou a dar poder a militares de baixa patente e generais da reserva no Planalto. O ato, diz um militar, fere algo sagrado aos generais: a hierarquia.
O silêncio do Alto Comando irrita Bolsonaro porque é o sinal maior de que não há apoio, na cúpula militar, ao golpismo palaciano. “O Exército não se envolve em aventuras políticas”, diz um interlocutor dos generais.
RADAR(Veja)/montedo.com

Skip to content