Escolha uma Página

Ex-segurança da Presidência da República é autuado por agredir jovens
Ele foi filmado por moradores agredindo as vítimas no balão localizado próximo à Faculdade Unieuro, em Águas Claras

Mirelle Pinheiro
Carlos Carone

Um militar da Marinha do Brasil de 49 anos, lotado no Grupamento de Fuzileiros Navais, foi autuado por lesão corporal e constrangimento ilegal contra dois jovens. Ele foi filmado por moradores agredindo as vítimas no balão localizado próximo à Faculdade Unieuro, em Águas Claras. O suspeito integrou o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), unidade ligada à Presidência da República, até 29 de dezembro de 2020.
A reportagem apurou que o militar foi identificado como [F.S.S]. Ele prestou depoimento na 21ª Delegacia de Polícia (Pistão Sul), na tarde de quarta-feira (16/2), e deu a sua versão dos fatos.
Os dois jovens, de 21 e 24 anos, foram agredidos e ameaçados na noite do último dia 9. O caso ocorreu por volta das 20h40. O rapaz de 24 anos explicou que estava dirigindo acompanhado de um amigo quando precisou desviar de um buraco. O outro carro, um Nissan Versa, passou ao lado dele. A vítima relatou que o condutor colocou a arma para fora e ordenou que o jovem parasse.
Os dois desceram do veículo e foram agredidos. O suspeito chegou a sacar a arma, mais uma vez, e disse que a dupla quase bateu no automóvel dele. Proferiu xingamentos como “comédia” e “vagabundo”. O homem também desferiu socos, chutes e ameaçou matar as vítimas caso elas denunciassem. Após as agressões, o suspeito retornou ao carro e foi embora.
A dupla foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML). O veículo usado pelos jovens foi encaminhado ao Instituto de Criminalística (IC) para exame pericial. A reportagem entrou em contato com o GSI e o texto será atualizado tão logo o órgão se manifeste.
Ao contrário do publicado na primeira versão desta matéria, o militar investigado pela PCDF não integra mais os quadros do GSI, função que ele ocupou até o fim de dezembro de 2020.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content