Escolha uma Página

O ex-ministro general Carlos Alberto Santos Cruz processou o guru Olavo de Carvalho, mas ambos acabaram condenados por trocar ofensas

Isadora Teixeira
Olavo de Carvalho e o ex-ministro da Secretaria de Governo general Carlos Alberto Santos Cruz foram mutuamente condenados por troca de xingamentos.
A ação judicial começou quando o general processou Olavo de Carvalho por acusá-lo de cometer “tráfico de influência” ao supostamente pressionar a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex).
Santos Cruz diz que Olavo de Carvalho é “desocupado esquizofrênico”
Guru da família Bolsonaro, Olavo defendeu-se no processo judicial e pediu indenização ao general Santos Cruz por xingá-lo de “psicopata, vigarista, desequilibrado, incapaz de se expressar, personalidade histérica e desocupado esquizofrênico”.
O juiz Matheus Stamillo Santarelli Zuliani, da 23ª Vara Cível de Brasília, entendeu que tanto Olavo quanto o general Santos Cruz cometeram ato ofensivo.
O magistrado condenou Olavo de Carvalho a pagar indenização de R$ 10 mil por danos morais a Santos Cruz e o obrigou a retirar as declarações das redes sociais.
Na mesma sentença, o juiz condenou Santos Cruz a pagar indenização no mesmo valor a Olavo de Carvalho. O general também deve publicar retratação pública.
A sentença foi publicada em 4 de novembro deste ano.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content