Escolha uma Página

Bela Megale
Integrantes da ala militar do governo Bolsonaro afirmam que, em um eventual cenário de vitória de Lula em 2022, a chance de as Forças Armadas não respeitarem o resultado das eleições é “nula”.
Ao falar sobre a hipótese de uma ruptura institucional, auxiliares de Bolsonaro rememoram a ditadura militar e falam que o período trouxe “muitos prejuízos” à caserna. Questionados se haveria resistência dos mais de 6 mil militares empregados no governo em aceitar uma vitória petista, ministros da ala militar garantem que esse grupo também respeitará os resultados das urnas.
A relação com os militares é um tema que preocupa o entorno de Lula, inclusive com questionamentos frequentes de aliados sobre o assunto. Interlocutores do ex-presidente têm trabalhado para se aproximar de lideranças das Forças Armadas. O foco é diminuir a resistência dos militares a Lula e ao PT.
Ministros da ala militar de Bolsonaro se dizem confiantes na vitória do capitão reformado em 2022, mas confessam que, para que a reeleição se concretize, a economia precisa melhorar.
O Globo/montedo.com

Skip to content