Escolha uma Página

Representação diz que Batista Junior feriu o Estatuto dos Militares ao usar as redes sociais para fazer militância política

Naomi Matsui
A oposição protocolou nesta quarta-feira um pedido para que o Ministério Público Militar abra uma apuração contra o comandante da Aeronáutica, Carlos de Almeida Baptista Junior, por manifestações políticas que ele tem feito nas redes sociais.
Assinada pelo deputado Ivan Valente, do PSol de São Paulo, a representação diz que Batista Junior feriu o Estatuto dos Militares e o Regulamento Disciplinar do Exército [da Aeronáutica (RDAER)] ao usar as redes sociais para fazer militância política.
O parlamentar menciona uma publicação de Bia Kicis em que ela diz que o comandante declarou voto nela, além de curtidas dadas pelo comandante a publicações de Jair Bolsonaro e outras figuras políticas, como mostrou a coluna.
“O comandante da Aeronáutica utiliza-se do cargo, suas insígnias e uniforme para figurar nas redes sociais, propagandeando posições políticas de extrema direita e manifestar apoio político a pessoas que disseminam notícias falsas e apoiam abertamente atos antidemocráticos”, diz Valente.
METRÓPOLES/montedo.com

Skip to content