Escolha uma Página

Bolsonaro sendo Bolsonaro
No episódio da compra de vacinas da China – ‘vachina’, segundo ele – o presidente fez o que sempre faz: jogar para a torcida virtual, garantir votos e desautorizar subalternos. Ao general Pazuello resta digerir, do jeito que der, o sapo-boi vitaminado que o ‘Mito’ lhe empurrou goela abaixo.

Relembrando…
Pazuello foi fritado pelo presidente no dia em que recebeu o diagnóstico de que está contaminado pelo coronavírus.

O Presidente sou Eu
Ao desfazer o protocolo de intenções para a compra de 46 milhões de doses da Coronavac, alegando que não há comprovação da eficácia da vacina chinesa, Bolsonaro tratou o general como um desqualificado. Todos sabem que esse tipo de aquisição não pode ser finalizada sem a aprovação da Anvisa e Pazuello -obviamente!- não afirmou isso.

Boçal e soberano
Bolsonaro sabia e concordou com a intenção do Ministério de Saúde de comprar as 46 milhões de doses, anunciada por Pazuello aos governadores na terça-feira. Foi depois da gritaria de seus apoiadores e com medo de um possível favorecimento a Dória, que resolveu virar a mesa. Sobrou para o general.

Sapo-cururu
Diferente de Moro, Mandetta, Santos Cruz e outros, Pazuello vai ter que engolir e digerir este sapo-gigante, custe o que custar. General ou não, a um militar da ativa não é facultado recusar o cumprimento de uma missão até o final.

Skip to content