Escolha uma Página

Ala militar próxima a Bolsonaro apoia que vice dispute o governo do Rio Grande do Sul em 2022 ou até mesmo a vaga ao Senado, hoje de Lasier Martins

KELLY MATOS
A possibilidade de Hamilton Mourão disputar a eleição de 2022 enquanto candidato ao governo do Rio Grande do Sul começou a ser ventilada nos bastidores de Brasília. O vice-presidente estaria fora da chapa de Jair Bolsonaro na próxima disputa à Presidência, conforme aliados. A informação fora revelada em primeira mão pelo colunista de GZH Tulio Milman.
Daí surgiram as especulações sobre uma possível saída “honrosa” para o vice, considerando que ele não estaria na disputa como vice de Bolsonaro. Entre as possibilidades, apoiadas pela ala militar próxima a Bolsonaro, estão a disputa ao governo do Rio Grande do Sul, na sucessão de Eduardo Leite (PSDB), ou quem sabe para uma vaga ao Senado pelo Estado. Em 2022, é o senador Lasier Martins quem estaria encerrando seu mandato.
Antonio Hamilton Martins Mourão nasceu no dia 15 de agosto de 1953, em Porto Alegre. Portanto, a possibilidade de disputar um cargo pelo Rio Grande do Sul poderia, sim, ser uma saída.
A coluna procurou o vice-presidente da República para saber sua posição sobre esses possíveis cenários. Na conversa, Mourão preferiu adotar tom cauteloso e afirmou que, até aqui, as ideias ventiladas são “pura especulação”. E acrescentou: “provavelmente partindo de setores daí”.
Enquanto vice-presidente da República, Mourão estreitou laços com os gaúchos. Em junho de 2019, ele recebeu o título de cidadão emérito de Porto Alegre. O título é concedido a pessoas nascidas em Porto Alegre que tenham contribuído, com seu trabalho, para o desenvolvimento da sociedade porto-alegrense.
Em agosto do mesmo ano, foi a vez de ser condecorado em Bagé. O título de “cidadão de Bagé” fora conferido pela relação que o vice-presidente e sua família tiveram e mantêm com o município da Campanha. O pai de Mourão, o amazonense Antônio Mourão, foi comandante da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, na cidade. Lá, conheceu a professora Wanda, mãe do vice-presidente. Mourão é ainda viúvo de outra bajeense.
Já neste ano, mesmo em meio à pandemia, Mourão voltou a ser homenageado no Sul. Desta vez, tornou-se “soldado” da causa de combate ao câncer infantil, em visita ao Instituto do Câncer Infantil (ICI-RS), na Capital. Na cerimônia, bastante emocionado, o vice recebeu o título de sócio benemérito do ICI e a “medalha da coragem”, entregue pela menina Tais da Costa Silva, paciente que teve de amputar uma perna e é um dos símbolos da luta contra o câncer.
GAÚCHAZH/montedo.com

Skip to content