Escolha uma Página

O Blog recebe dezenas – por vezes, centenas – de comentários por dia. Não é comum, mas alguns são feitos em postagens antigas, como esta, de 2018:
Nos EUA, salários e regalias fazem do serviço militar uma boa carreira
O que chamou a atenção nos últimos meses foi que a área de comentários dessa postagem se transformou numa espécie de “chat” para troca de informações, principalmente entre mulheres, a respeito de contatos com supostos militares estrangeiros (principalmente americanos),que estariam servindo fora do seu país – sempre em locais distantes, como o Afeganistão – e precisando de ajuda financeira para vir até o Brasil conhecer a namorada virtual.

É golpe!
Ainda com ares de novidade no Brasil, os golpes românticos pela internet em que uma pessoa se passa por outra, uma
prática conhecida em inglês pela expressão “catfish”, são recorrentes em países da Europa, onde a maioria das vítimas tem vergonha de procurar a polícia. Ainda assim, em 2018, no Reino Unido, ao menos dez crimes de catfish foram denunciados diariamente. As pessoas afetadas por isso têm em média um prejuízo de 15 mil libras (R$ 72,16 mil).
Se apresentar como um militar é um disfarce comum, porque serve como uma desculpa para não se encontrar pessoalmente com a vítima, além de ser aparentemente um motivo legítimo para pedir que dinheiro seja enviado ao exterior.

Um caso recente
No início de julho, uma mulher gaúcha foi vítima do golpe e enviou R$ 44 mil reais para um “general americano”, antes de encerrar o ‘namoro’ de seis meses e procurar a polícia.
Um golpista deste tipo precisa de uma pessoa real para coletar o dinheiro para eles já que algum tipo de identificação verdadeira precisa ser apresentada neste tipo de transferência.
Algumas destas mulas também são vítimas inocentes que são levadas a mandar o dinheiro para quem está por trás do catfish. Outras fazem parte do esquema.

Block!
Coloquei um alerta na postagem original, que está bloqueada para comentários. Os existentes serão excluídos.

Detetive
As informações usadas para esta matéria são de Athar Ahmad, jornalista da BBC. A matéria completa sobre a investigação da detetive particular Laura Lyons está aqui. Confira:
Como desmascarei um golpista que seduz mulheres pela internet

Skip to content