Escolha uma Página
Forças de segurança realizam operação no Complexo de São Carlos nesta sexta-feira
Forças de segurança realizam operação no Complexo do São Carlos
Forças de segurança realizam operação no Complexo do São Carlos Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Globo
O clima amanheceu tenso na área central do Rio. Isso porque acontece, nesta sexta-feira, uma operação das forças de segurança no Complexo do São Carlos. A mobilização de PMs, policiais civis, além de militares das Forças Armadas começaram ainda durante a madrugada. Os agentes fazem um cinturão nos acessos de comunidades como São Carlos e o Morro da Mineira.
A Secretaria de Estado de Segurança (Seseg) informou, em nota, ter deflagrado a operação por meio das polícias Civil e Militar, com o apoio das Forças Armadas, Força Nacional de Segurança Pública e Polícia Federal. Eles estão espalhados por vias dos bairros do Estácio, do Rio Comprido e Catumbi. As comunidades onde ocorre operação são as de Querosene, Zinco e São Carlos e Mineira.
De acordo com o Comando Militar do Leste, policias cumprem mandados na área. Na área, estão 1,7 mil militares das três Forças Armadas, que estabeleceram um cerco ocupando todos os acessos às comunidades.
Na Rua Frei Caneca, os militares estavam posicionados em frente a um condomínio de prédios localizado na altira da Rua Visconde de Piracinunga. Na muito longe dali, havia guarnições na Rua do Cachorro e Itapiru, onde a equipe do EXTRA presenciou carros sendo revistados, na altura do cemitério do Catumbi.
A polícia não interditou as ruas do entorno, mas o Centro de Operações da Prefeitura do Rio orienta que motoristas evitem a região do Estácio e Rio Comprido.
Forças de segurança realizam operação no Complexo do São Carlos
Forças de segurança realizam operação no Complexo do São Carlos
Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Globo
“As Forças Armadas estão responsáveis pelo cerco na comunidade e baseadas em pontos estratégicos. Algumas ruas estão interditadas e o espaço aéreo está controlado, com restrições dinâmicas para aeronaves civis, nas áreas sobrepostas aos setores de atuação das Forças Armadas. Não há interferência nas operações dos aeroportos”, afirmou a Seseg.
A Rua Itapiru, aliás, foi uma das vias para onde parte considerável do efetivo foi mobilizada. Várias equipes de militares ao longo do traçado realizam a fiscalização de pedestres, motociclistas e motoristas. Um helicóptero sobrevoa a região. De acordo com moradores, não houve registro de tiroteios ou confrontos nas áreas que margeiam as comunidades. Fato é, vale ressaltar, que a cena chama a atenção daqueles que deixam suas casas lá para trabalhar e se deparam com o forte efetivo das forças de segurança.
Um deles é um comerciante da região, que tem uma loja na Rua Souza Lima. Ele contou que chegou ao local e já encontrou os militares no local.
— A situação do Rio está muito complicada. E olha que eu já vi muita coisa por aqui. Só sei que algo precisa ser feito para que a violencia diminua — disse ele, observando os veículos dos militares na rua Souza Lima, no Catumbi.
“No Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, representantes de todas as instituições envolvidas na operação estão acompanhando e orientando, em tempo integral, os desdobramentos, desde às três e meia da manhã”, acrescentou a pasta.
EXTRA/O Globo/montedo.com
Skip to content