Escolha uma Página
Comandante de batalhão do Exército em Curitiba não descarta intervenção militar “se necessário”
Coronel Gerson Rolim da Silva também afirmou que decisão não cabe às Forças Armadas
Foto: Divulgação CMC
Por Redação
Comandante do 20º Batalhão de Infantaria Blindado (BIB), o coronel Gerson Rolim da Silva comentou nesta quarta-feira (4) o descontentamento de parte da sociedade com a classe política e os pedidos por intervenção militar. Em declaração na Câmara Municipal de Curitiba, ele não descartou que algo aconteça, mas garantiu que isso só é possível caso se julgue “necessário” pelas instituições.
“Essa decisão não cabe às Forças Armadas. Nós somos apenas cumpridores da Constituição e ela prevê que as instituições vão nos acionar, se isso for julgado necessário. Cabe a nós cumprir o que os Poderes decidirem. Vivemos um momento político difícil, mas as instituições estão funcionando e, enquanto isso estiver acontecendo, estamos acompanhando e juntos. Vamos cumprir o que prevê o artigo 142 da Constituição Federal”, afirmou Rolim.
O comandante esteve na Casa para falar sobre os 75 anos do 20º BIB, comemorados no mês de outubro. A declaração do coronel se deu em resposta ao questionamento do vereador Goura (PDT), que indagou sobre notícias que circulam a respeito de uma eventual intervenção militar no Brasil.
O Sul é o Meu País
Já sobre o movimento separatista “O Sul é o Meu País”, Rolim lembrou que a própria Constituição prevê a união indissolúvel dos estados. “Na Amazônia também se fala em separatismo, mas devemos lutar contra essas ideias”, concluiu.
Banda B/montedo.com
Skip to content