Escolha uma Página
Grupo se dirige ao Comando Militar do Sul para pedir intervenção militar no Brasil
Manifestantes saíram do Parcão vestindo roupas camufladas
Grupo se dirige ao Comando Militar do Sul para pedir intervenção militar no Brasil | Foto: Ricardo Giusti
Grupo se dirige ao Comando Militar do Sul para pedir intervenção militar no Brasil | Foto: Ricardo Giusti
Jéssica Mello
Porto ALegre (RS) – Um grupo de dezenas de pessoas, que também se concentrou no Parcão, fez um trajeto diferente dos demais. O destino deles foi a sede do Comando Militar do Sul, no Centro Histórico de Porto Alegre. Segundo estimativas do Centro de Comando (Ceic), cerca de 80 pessoas deixaram o parque acompanhadas de um carro de som. Os manifestantes pediam a intervenção militar por meio de cartazes e palavras de ordem. A caminhada foi realizada pela Independência e Riachuelo até chegar à área militar.
Três homens à cavalo fizeram a frente da manifestação, seguidos por pessoas com roupas de camuflagem militar, que seguravam uma grande bandeira do Brasil. Os demais usavam roupas ou acessórios verde e amarelo. Pelo caminho, o grupo recebeu manifestações de apoio e repúdio das janelas dos prédios e de quem passava pela rua.
No carro de som, a música tema do filme “Tropa de Elite” acompanhava os discursos que demonstravam a contrariedade com as atitudes do governo atual e de demais partidos políticos. “Eu sei que é o melhor para o país. O Brasil foi maltratado pelos comunistas e a sociedade não vê isso. Falta o patriotismo na juventude”, defendeu Jandyra Silva. Por outro lado, para outros não havia a certeza de que a intervenção militar é a solução. “Não sei se é a melhor alternativa, mas é preciso acabar com essa roubalheira, porque quem paga é o povo”, disse Maria Luiza Fonticielha.
Correio do Povo/montedo.com
Skip to content