Escolha uma Página

Pensando bem, um artigo destes é compatível com a dimensão profissional de alguém que grafa “extorção” assim, com ‘ç’ no lugar do ‘s’. 


Quartel-general da seleção no Rio mantém herança militar de Marin
Marin recebeu propinas também na organização da Copa do Brasil


Marcus Alves, de Teresópolis (RJ), para o ESPN.com.br

Quartel-general da seleção antes da Copa América, a Granja Comary ainda mantém os laços militares que caracterizaram a gestão do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, preso na última semana sob acusação de crimes como extorção, fraude e lavagem de dinheiro, dentre outros. O centro de treinamento em Teresópolis, região serrana do Rio de Janeiro, é comandado pelo coronel Moacyr Alcoforado.
Ao lado de outros oficiais, ele assumiu a administração em 2013, após sucessivas acusações de desvios de materiais esportivos no local.
Alcoforado foi o responsável por receber o treinador Dunga e o coordenador de seleções Gilmar Rinaldi durante a preparação para a competição, que será disputada entre 11 de junho e 4 de julho, no Chile.
Ele figurava entre os nomes anunciados para a nova comissão técnica curiosamente no cargo de chefe de segurança também. O coronel era um dos homens de confiança de Marin.
Em seu discurso, a CBF vem tentando afastar a sua imagem do ex-mandatário nos últimos dias.
A entidade retirou até mesmo o nome dele de sua sede na quinta-feira passada.
O time comandado por Dunga treinará na Granja Comary antes dos amistosos finais contra México, no Allianz Parque, no próximo domingo (7), e Honduras, no Beira Rio, na outra quarta-feira (10).
Marco Polo Del Nero, sucessor de Marin, é aguardado nesta terça-feira no CT para conversar com os atletas sobre os escândalos recentes e assegurar a eles tranquilidade para a competição. A CBF nega que o assunto fará parte da pauta do encontro.
Ex-governador de São Paulo durante a ditadura, José Maria Marin foi responsável por aproximar a seleção dos militares. Como gesto simbólico nesse sentido, colocou os atletas para treinar em área militar, após praticamente duas décadas, ao recorrer à Escola de Educação Física do Exército, no Rio de Janeiro, em 2013.
Como vereador, ele chegou a pedir para que a ditadura interviesse na equipe que viria a se sagrar tricampeã em 1970.
ESPN/montedo.com

Bendito Print Screen
A prova do crime contra a última flor do Lácio, inculta e bela
Reprodução ESPN (Montedo.com)
Skip to content