Escolha uma Página
Como acontece sempre com os boatos na web, esse ‘troço’ reaparece com alguma regularidade na rede mundial. 

General nega autoria de ‘Alerta dos militares à Nação’
Artigo, que circula na web e Whatsapp, pede conflito armado contra forças leais ao “desgoverno petista”
O falso artigo está veiculando na internet desde 2014, afirma o general da reserva Pedro Luis Braga Foto: Asmir-PB / Reprodução
O falso artigo está na Internet desde 2014, diz o general
(Reprodução:Asmir-PB)
Um artigo com o nome de vários militares da reserva que estaria evocando um golpe contra a presidente Dilma Rousseff e que tem ganhado força na web próximo aos protestos do domingo (15) é falso.
O Terra entrou em contato, na tarde desta sexta-feira (13), com o suposto militar que teria escrito o texto, o general de exército Pedro Luís Braga e ele negou veemente a autoria do documento.
“Eu não publiquei. Isso é falso. E os nomes publicados na lista são falsos”, afirma o general. “Quem publicou isso não tem coragem de assumir e usa o meu nome indevidamente, como uma muleta”.
O documento intítulado “A estupidez da provocação” diz que forças militares estariam prestes a entrar em um conflito armado com “forças desleais ao desgoverno petista”.
No falso artigo, pelo menos 200 militares do alto escalão da reserva são citados.
Procurada, a Associação dos Militares da Reserva Remunerada, Reformados e Pensionistas da Paraíba, que publicou o artigo em seu site, negou que o texto tenha ligação com eles. Um secretário da instituição, que preferiu não identificar-se, nega conhecer o texto ou o general, embora ele confirme que o endereço do site é real.
“Eu peço até a ajuda de vocês para desmentir isso”, pede o militar. “Há um ano estou enfrentado perguntas sobre isso. O Clube Militar já até publicou uma nota para esclarecer a verdade”.
Na nota publicada pelo Clube Militar, o grupo do qual o general é presidente do Conselho Deliberativo, afirma que o manifesto é “fraudulento”.
Terra/montedo.com
Skip to content