Escolha uma Página

Homicídio aconteceu em 1990 e, desde então, homem estava foragido.
Ele também é suspeito de matar a esposa da vítima, em Juiz de Fora (MG).


Do G1 Sorocaba e Jundiaí*

Itu (SP) – O homem acusado pela Justiça Militar como responsável pelo assassinato de um sargento do Exército, em Juiz de Fora (MG), foi preso na noite desta terça-feira (21), em Itu (SP). O homicídio duplamente qualificado, por ter sido praticado com emprego de meio cruel e de forma a tornar impossível a defesa das vítimas, aconteceu no dia 22 de dezembro de 1990 e, desde então, o acusado estava foragido.
A Polícia Civil de Itu investigava o suspeito por envolvimento em roubo, em 2005, e um estupro em 2013. Só depois da prisão que a polícia descobriu que ele era procurado pela Justiça Militar pelo crime em Minas Gerais.
De acordo com o delegado de Itu, Nicolau Santarém, o suspeito estava catando papelão na avenida Otaviano Pereira Mendes, no centro da cidade, quando foi reconhecido e preso. Desde segunda-feira (20), os policiais faziam campana no local para prendê-lo.
Segundo a denúncia do Ministério Público Militar, o assassinato aconteceu dentro do campo de instrução do Exército, na cidade mineira. O acusado e o sargento se desentenderam quando faziam a repartição de uma quantidade de drogas (maconha e cocaína) que estava escondida no local. A vítima foi assassinada com facadas e golpes de pedra e porrete. Por ter ocorrido em área militar, o homicídio foi julgado na Justiça Militar.
Ainda de acordo com a denúncia, depois de matar o sargento, o acusado é também suspeito de matar a mulher dele, por estrangulamento e facadas. O julgamento do crime de assassinato da mulher ficou sob competência da Justiça Civil.
O homem foi condenado há 30 anos de prisão somente pelo assassinato do sargento e, por isso, foi levado à delegacia de Itu para prestar depoimento. Ele será encaminhado para um presídio da região.
* Com informações de Marco Antônio Calejo, da TV TEM
G1/montedo.com
Skip to content