Escolha uma Página
Geraldo Câmara
Para que não comecem a pensar bobagens sobre o que vou escrever, informo logo que um dia, eu fui soldado do Exército Brasileiro.
E sempre considerei que foi uma das melhores escolas de vida pela qual passei.
Principalmente para mim que fazia parte de família abastada, que tinha um pai que fora ministro, que tinha padrinho ministro da Guerra, por tudo isto até pareceria que eu teria privilégios.
Não tinha.
Agi e fui tratado como qualquer soldado e aprendi muito.
Sobretudo aprendi a igualdade entre as pessoas, aprendi a conhecer o ser humano de maneira mais contundente, apesar de que, em minha casa não se praticavam diferenças.
O melhor do soldado de então era defender a pátria, as cores nacionais, o hino nacional e saber que um dia, da teoria à prática parecia um pulo.
Afinal, quando servi, teriam se passado apenas 12 anos do final da 2ª Guerra Mundial, cujos horrores ainda tilintavam em nossos ouvidos.
Lembro-me que aos 7 anos recebi na escola um oficial recém chegado da guerra e olhava para ele como um verdadeiro herói.
Talvez estejamos, os brasileiros, precisando reverenciar mais os nossos heróis, cuidar mais para que os nossos soldados sejam respeitados e que sejam vistos como gente que pode nos defender sempre e em muitas missões, ainda que de paz.
Meus abraços, hoje, 25 de agosto, Dia do Soldado, a todos, engajados ou não.
primeiraedição/montedo.com
Skip to content