Escolha uma Página

O Exército, apoiado pela Força Aérea e Marinha, deve estender as ações militares nas faixas de fronteira, mesmo após a Operação Ágata 8, de maneira a garantir maior segurança na Copa do Mundo, que começa no dia 12 de junho, segundo reportagem na edição de hoje (13) do jornal Correio do Estado. A informação é do general de exército José Carlos de Nardi, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

Ontem ele esteve em Ponta Porã, acompanhado do responsável pelo Comando Militar do Oeste (CMO), também general de exército Juarez Aparecido de Paula Cunha, e outros oficiais, verificando o andamento da Ágata, iniciada no último sábado, em todo o Brasil.
Conforme a reportagem de Lucia Morel, De Nardi e Juarez acompanharam a execução de pontos de bloqueio em rodovias, como no posto Aquidaban, na MS-164, e também movimentações com helicóptero para montagem imediata de barreiras em decorrência de perseguição e interceptação de veículos suspeitos.
CORREIO DO ESTADO/montedo.com
Skip to content