Escolha uma Página
GABRIEL MAYMONE 
Um militar inglês se solidarizou com um menino Bósnio que tinha o rosto deformado e lhe prometeu ajudar. O ex-sargento Wayne Ingram, de 44 anos, passou os últimos dez anos angariando fundos para finalmente conseguir cumprir a promessa.
Stefan Savic, 4, nasceu com uma condição rara, chamada Fenda Facial de Tessier, o que significava que seus olhos eram 4,5 centímetros mais distantes do que o normal e ele tinha um nariz deformado.
O caso comoveu o militar, que é pai de dois filhos. Ele prometeu levar a criança até um centro médico para tratamento. Ele coletou R$ 318,8 mil (85 mil libras) com uma unidade de captação de recursos na Bósnia e no Reino Unido antes de levar o menino ao Hospital Great Ormond, em Londres, em 2003.
O menino foi submetido a 12 horas de operação com o cirurgião plástico David Dunaway, que cortou o rosto ao meio, antes de passar os olhos mais juntos e construir-lhe um nariz. A operação foi um sucesso, mas o Sr. Dunaway advertiu que uma segunda operação seria necessária uma década depois.
O ex-sargento levantou um adicional de R$ 74,8 mil (20 mil libras) para levar o garoto para a segunda cirurgia, realizada esta semana. A operação teve a finalidade de melhorar o rosto e ajudar na respiração.
“Além das deformidades faciais, ele era apenas um menino normal, brincalhão. Ele estava confiante e atrevido, em cima de mim como se jogasse futebol no pátio. Mas sua fenda facial estava bloqueando as vias aéreas e sem atenção médica, poderia morrer”, conta Wayne.
“Eu tinha dois filhos na época. Eu não poderia deixá-lo para trás e não fazer nada. Eu tive que fazer tudo o que pude para ajudar “.
Operações de Stefan foram realizados pelo cirurgião David Dunaway (direita), que renunciou a sua comissão em cada ocasião.  Isso significava Sr. Ingram só tinha para arrecadar dinheiro para voos, alojamento e custos hospitalares
A angariação de fundos foi difícil. Wayne conta que enviou pedido de ajuda a celebridades, no começo, mas apenas David Beckham havia respondido que já havia escolhido a qual instituição de caridade faria doações aquele ano.
Com caixinhas de doações em grandes lojas, eventos beneficentes e doações anônimas de pessoas que se interessaram pelo caso, Wayne conseguiu cumprir sua promessa e hoje os dois são grandes amigos.
As informações são do Daily Mail.
CORREIO DO ESTADO/montedo.com

Skip to content