O general mentiu!

Ricardo Noblat
O que ainda faz o general José Elito Carvalho Siqueira como ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da presidência da República?
O general mentiu ao país a respeito de uma operação de espionagem conduzida pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). E a mentira pública cometida por autoridade é considerado algo de muito grave no chamado mundo civilizado. Motivo de demissão.
No último dia 19 de março, por exemplo, Jérome Cahuzac, ministro francês do Orçamento, pediu demissão do cargo depois que o Ministério Público decidiu investigá-lo por lavagem de dinheiro.
Cahuzac levara três meses negando que tivesse uma conta bancária no exterior – o que não constituía crime, por sinal. Acabou confessando que mentira.
Luiz Estevão de Oliveira (PMDB-DF) foi o primeiro senador brasileiro cassado.
Não perdeu o mandato por ter embolsado parte do dinheiro destinado à construção do Fórum da Jusiça Trabalhista de São Paulo. Perdeu porque mentiu ao se defender.
Richard Nixon, presidente dos Estados Unidos, fez o que pode para encobrir as ligações do seu governo com o arrombamento do comitê do Partido Democrata no edifício Watergate, em Washington. Renunciou ao mandato depois que se descobriu que mentira.
O jornal O Estado de S. Paulo denunciou no último dia quatro que o “governo montara uma operação coordenada pelo GSI e executada pela Abin para monitorar a movimentação sindical no Porto de Suape, em Pernambuco”.
Lembrou que Eduardo Campos, governador de Pernambuco e aspirante à sucessão de Dilma, se opõe à Medida Provisória que retirou dos Estados a autonomia para licitar novos terminais de carga. E que por causa disso andara se reunindo com sindicalistas.
“A ação envolve uma equipe de infiltrados no Porto de Suape e a produção de relatórios de inteligência repassados ao general José Elito”, informou o jornal.
No dia seguinte, o general assinou uma dura nota classificando a reportagem de “irresponsável”. E afimou a certa altura: “É mentirosa a afirmação de que a GSI/Abin tenha montado qualquer operação para monitorar o movimento sindical do Porto de Suape ou qualquer outra instituição do país.”
Recentemente, o jornal teve acesso ao documento que confirma tudo o que o general desmentiu. Simplesmente tudo.
O documento se chama “Ordem de Missão 022/82105” e foi enviado às seções da Abin em 15 Estados.
A missão: identificar ações grevistas como reação à Medida Provisória que altera o funcionamento dos portos. O alvo central: sindicalistas ligados à Força Sindical e, por tabela, a Eduardo Campos.
Pouco antes da missão ter início, “uma equipe de agentes de Brasília percorreu os Estados alvo para uma ação de vigilância prévia”, segundo o jornal.
Pela primeira vez, “a vigilância se valeu de um equipamento de filmagem israelense que permite a transmissão em tempo real e em alta resolução de imagens captadas nos portos”.
O general reconheceu a existência do documento, mas ainda assim negou que ao comentar a primeira reportagem tivesse mentido a respeito. “A gente monitora tudo, assuntos que possam ser de interesse do país”. E arrematou: “Não foi um monitoramento de movimento a ou b, mas de cenário”.
O general mentiu duas vezes, pelo menos: ao classificar de “irresponsável” e de “mentirosa” uma denúncia que sabia ser verdadeira; e ao negar depois que mentira a respeito.
Se seu amor ao decoro fosse maior do que seu amor ao emprego não teria mentido. Uma vez flagrado mentindo pediria demissão.
Blog do Noblat/montedo.com

24 respostas

  1. Em princípio, todo esse discurso estóico dos chefes militares de lealdade, de coragem e de defesa da verdade acima de tudo, custe o que custar, deve ser ouvido e lido com o pé bem atrás. Tudo conversa mole para conquistar "corações e mentes" e atingir objetivos nem sempre nobres, mas apenas usar uma estória de cobertura para preservar interesses mesquinhos e sectários. Em princípio, não acreditem nisso.

  2. De acordo com o texto, mentir é algo muito grave, porém para um militar, faltar com a verdade é crime. Já vi militares responder IPM e ser condenado por falta a verdade, mas o que esperar quando quem falta com a verdade é um General? Obviamente nada. Quando será instaurado o IPM? Obviamente Nunca. Somos todos iguais, porém uns são mais iguais que os outros.

  3. O pior é ver que um general capaz de atitudes como esta pertence as Forças Armadas.Aí, vem a pergunta, como fica a credibilidade de quem comanda e em quem acreditar.Poderemos imaginar que esses estrelados quando nos contam que estão defendendo os interesses da tropa falam a verdade?

  4. MONTEDO, PARA UM PAÍS ONDE HOJE EM DIA TUDO É VÁLIDO, UMA MENTIRA A MAIS E OUTRA MENOS, NÃO FAZ NENHUMA DIFERANÇA.POBRE BRASIL,ACORDEM!

  5. Concordo com Elcio Domingues Pereira, porém com uma ressalva: o culto à coragem, verdade e lealdade deve ser feito em nós mesmos, antes de mais nada. Não é algo que deva vir de fora (os "chefes") para dentro, mas o inverso. É o culto a esse tipo de valores, que não mais existe na maioria da sociedade – e mesmo em vários setores da Força, que nos faz sólidos e, pelo menos até agora, nos tem preservado de completa contaminação pelo PTismo. Veja o que aconteceu nas FA venezuelanas – só sobrevive quem é chavista. Pelo menos é um indício de que nós ainda somos considerados diferenciados: o jornalista considera um ESCÂNDALO a mentira do general. Se fosse um governador, um parlamentar, um político qualquer ou mesmo a nossa "presidenta" (com P minúsculo mesmo) – não seria motivo pra tanto estardalhaço.

  6. Mesmo com este baita "sorriso do lagarto",
    continuo com plena convicção de continuar acreditando e confiando nos CHEFES, pois " os chefes estão atentos!!! neste momento estão degladiando em prol de todos integrantes, sem descriminação, da gloriosa força terrestre.

  7. Não me causa surpresa esse tipo de ação perpetrada pela ABIN sob o comando de um General.
    Quem é militar sabe que a dita INTELIGÊNCIA MILITAR pouco tem de inteligência no sentido estrito da palavra. O absurdo já começa na seleção dos integrantes, que na grande maioria das vezes são "escalados" para serem S2, o critério… bem, não é inteligência (QI, nível cultural, conhecimento de língua estrangeira, cultura geral), não raras vezes vemos agentes matutos que mal conhecem a legislação que envolve a atividade de inteligência.
    Hoje a inteligência militar não produz conhecimento de interesse militar, mas sim produz conhecimento de interesse de alguns militares. Existe uma produção enorme de informes e informações domésticas, até sobre a vida privada dos militares, inclusive sobre as postagens neste blog e outros de interesse dos militares. Por isso não me surpreende ver o General mandando seus treinados agentes secretos bisbilhotar um encontro de sindicalistas, pois esse tipo de missão rolha é comum nas forças armadas.
    Quanto ao fato da mentira…isso é comum nos quartéis principalmente por parte dos comandantes. O próprio CCOMSEX (centro de comunicação social do exército) é o maior produtor de mentiras e meias verdades dentro do Exército.

  8. É realmente o fim, quando é um coitado de um soldado que falta com a verdade logo aparece os "heróis" para criticarem e punirem com o máximo ridor do RDE, gostaria de saber se esse Senhor irá responder dentro dentro dos preceitos militares pelo seu descaramento, e triste, mas é verdade, um indivíduo desses se considere líder de alguma coisa.
    Se tivesse vergonha na cara, pediria demissão.

  9. Operação com máximo grau de sigilo e complexidade, foi denominada "jumento camuflado", em homenagem a quem deu a ordem de vigilância e aos super agentes que participaram da gloriosa missão.

  10. Em resposta ao comentário feito.Não é porque alguém é ladrão que legitima o fato de eu ser também. E outro, a ABIN, é concurso, não são militares cumprindo missão, já se foi este tempo…(a reportagem trata apenas de ABIN, não fala em segunda nem outra coisa qualquer) Vale tudo em prol da segurança nacional, até como bem colocou um amigo, "faltar com a verdade" se é na tropa, ferro na tábua do queixo. tem gente misturando ódio com a razão…

  11. Ah é Comandos e Forças Especiais, então isso o credencia a ser mentiroso e faltar com a verdade? Ok Desculpe, achei que quanto mais capacitado, mais adestrado, mais destacado, mais se deveria esperar postura, seriedade, profissionalismo e acima de tudo verdade e coragem.

  12. Comandos e Forças Especiais MADE IN BRAZIL… curso de 6 meses de duração e enquanto aqui pertinho na América do Sul, no Equador, só o curso completo de selva dura 2 anos (Iwias). Eu sei com são feras os facas na caveira, ficam a maior parte dos anos servindo em OM não operacionais e pagando embuste. Outro detalhe, ser FE e Comandos não é sinônimo de inteligência.

  13. Meus irmãos de farda se voces estam escandalizado com noticias iguais a essa. Saibas de uma coisa! Coisas piores acontecerão. estamos no fim dos tempos. Aconselhos olharem para seus filhos e quardem sua familia.
    Leia a biblia, medite nela.
    Escupe os erros e ortografia.

  14. Aos paladinos da justiça de plantão, homens sinceros, de boa índole e conduta ilibada, impolutos soldados defensores da verdade cujas vidas limpas, imaculadas e sem nódoas, tão limpas quanto a mais virtuosa Houri do Alcorão, um conselho: Vão embora! Saiam da Força ou pelo menos se calem, pois sua ausência ou silêncio será muito mais produtiva que sua esterilidade profissional ou o veneno que destilam nos alojamentos em forma de discurso carregado de fel. Estudem! Busquem informação qualificada antes de porem-se a criticar homens, atitudes ou mesmo cursos que sequer conhecem, que nunca vivenciaram e que jamais tiveram coragem de enfrentar. A todos vocês, fieis críticos da Força, saibam que sua retórica negativista presta apenas um desserviço à Força Armada, a mesma que há tempos vem enfrentando um ataque contumaz dos verdadeiros bandidos, lobos que não buscam outra coisa senão acabar com tudo o que de bom as Forças Armadas representam. Acordem! Percebam que sua postura serve apenas para enfraquecer a Instituição da qual todos fazemos parte, com a qual todos sucumbiremos, se continuarmos nesta constante fragmentação interna. FORÇA ARMADA, AME-A OU DEIXE-A!
    1º Sgt Infa Brasil!

  15. Realmente se ele honrasse o brevê que usa, não seria mentiroso e talvez poderia planejar e coordenar uma operação de inteligência com segurança e dentro dos padrões, se fosse no país de primeiro mundo ele tomaria vergonha na cara e pediria demissão. É totalmente inaceitável a imprensa ou qualquer Orgão tomar conhecimento de uma ordem de operações.
    Se tivesse vergonha e honrasse os preceitos dos Comandos e das Forças Especiais pediria demissão e iria para reserva.
    É uma vergonha para as Forças Armadas e para o país.
    Em relação ao respeito, se ele próprio não pratica, como nós iremos respeitá-lo.

  16. Infa Brasil, vc é o CARA !!!!! Se eu fosse um recruta bisonho e cheio de aspirações e ilusões eu iria querer ser igual a vc!!!!!!
    Ao longo da mais de uma década trabalhando na Administração eu vi o Exército de verdade: "jeitinhos" para resolver problemas dos Oficiais, descarga e alienação de material seminovo, venda de bens sem licitação, contratações sem licitação ou com licitação de cartas marcadas, uso de bem público com fins particulares, uso de militares para atividades privadas etc, etc. Isso tudo ocorreu/ocorre recorrentemente.
    Já o Exército de mentira é o que o CCOMSEx ilustra nos seus folders e fotos e o que só pessoas como vc conseguem enxergar.
    Às vezes temos que destruir algo para reconstruí-lo mais forte e eficiente posteriormente.
    Quanto ao comentário sobre ser peito liso… bem, possuo cursos civis que hoje me proporcionam renda extra superior ao que eu ganho de salário no Exército, enquanto os que muitos dos que possuem peitos cheios de brevês muito mal sabem redigir um DIEx com três parágrafos sem um erro de crasso de português e dedicam sua vitalidade e juventude em prol de falácias e de uma rotina de trabalho inútil.
    Acho que vc deveria se perguntar por qual motivo muitos militares hoje ficam criticando as Forças Armadas. Será que é um problema isolado dos militares queixos? Ou será que hoje muitos estão enxergando o que poucos (iludidos) ainda não enxergam? Reflita. Não acho que seja possível que haja um complô de militares que queiram enfraquecer as Forças Armadas, acho sim que existem muitos militares que estão sem saco e cuja paciência já esgotou com relação às imbecilidades, inutilidades e incompetência decisória e executiva que permeiam a rotina de um Batalhão nos dias atuais.

  17. Quando tivermos cemitérios cheios de soldados mortos em combate,militares da reserva mutilados em suas casas,e o medo de não voltar para casa e rever nossas famílias,ai sim as Forças armadas vão encontrar seu significado.O Aspirante playboy,o Sargento que estuda por coisa melhor e o soldado sonhador serão um só quando uma chuva de fogo e sangue cair sobre o Brasil.Espero não estar vivo quando este dia chegar…

  18. Excelente o comentário do companheiro das 17:20. É de arrepiar. No mais é ficar se engalfinhando pra ver quem é mais justo pro exército…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo