Escolha uma Página
Armas Medievais de Infantaria – Misericorde
Todos já escutaram a famosa expressão golpe de misericórdia. A idéia de um golpe que finda o sofrimento ou agonia de um adversário honrado no campo de batalha existe desde a antiguidade. Sendo assim, inúmeras tentativas foram feitas durante séculos até chegarmos a adaga misericorde. Responsável por findar centenas de milhares de vidas e, ainda assim, ser considerado uma arma honrada e nobre.
Era basicamente uma adaga em lâmina simples, que desferia um golpe final na base do pescoço de seu adversário caído. Nos países europeus do mediterrâneo, a lâmina normalmente era baseada na gladius fulham, tornando-a perfeita para o seu propósito.
Diferentemente de sua sucessora [a adaga rondel], esta adaga era barata e de fácil acesso a qualquer combatente que escolhesse carregar uma consigo. Também foi adotada em massa por infantarias de reinos que se diziam descendentes de godos, sendo muito utilizada nos reinos góticos para assassinar figuras importantes. Sendo, neste caso, freqüentemente fincada na base do pescoço ou caso na região do pescoço, logo abaixo do pomo de adão.
Embora tenham sido forjadas desde o século VIII, muitas foram dadas a militares de altas patentes em diversas forças européias, até a primeira guerra mundial, como símbolo de hierarquia e de que, caso algo ocorresse de errado, eles se tornariam responsáveis pelo futuro de sua nação/reino. Embora na França e na Alemanha a tradição das adagas persista até os dias atuais.
RandomCast/montedo.com
Skip to content