Escolha uma Página
Vencer o Brasil livra os jogadores de servir dois anos nas Forças Armadas
Uma medalha pode livrar os sul-coreanos do serviço militar

Jogadores da Coreia do Sul podem ter uma motivação a mais para  avançarem nas Olimpíadas de Londres – Crédito: Getty Images

Cosme Rímoli, de Londres
Vencer o Brasil tem um significado mais do que especial para os jogadores da Coreia do Sul: ficarem livres dos dois anos de serviço militar. Jornalistas orientais explicaram que a principal motivação do time em disputar as Olimpíadas é mesmo fugir das Forças Armadas.
Por causa do conflito com a Coreia do Norte, todos os homens são obrigados a servir. Entre os 19 e 30 anos, eles podem escolher quando querem passar dois anos nas Forças Armadas.
O governo decretou que uma medalha nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 livraria o time. Pode ser uma de bronze. Se os orientais vencerem o Brasil já estarão com, pelo menos, a prata garantida.
Houve uma mudança na política esportiva sul-coreana. Antes, a Copa do Mundo livraria os atletas das Forças Armadas, mas agora só valem Olimpíadas e Jogos Asiáticos. A medalha olímpica pode ser qualquer uma: ouro, prata ou bronze. Já nos Jogos Asiáticos só vale o ouro.
Ou seja: a premiação é muito mais valiosa do que dinheiro. Dois anos longe das Forças Armadas. O governo usa claramente o esporte para propaganda.
De maneira ditatorial, não há a menor possibilidade de premiação financeira porque os jogadores precisam entender que é uma honra representar a Coreia do Sul.
Os jornalistas coreanos têm a certeza de que a vontade de não ir para o Exército, Aeronáutica ou Marinha faz com que o time se dedique ao máximo nas Olimpíadas. Entre as Forças Armadas e eles, o Brasil de Mano Menezes.
R7/montedo.com
Skip to content